Judith McNaught - Em Busca do Paraiso


Judith McNaught é uma das minhas autoras preferidas, seus romances épicos são fascinantes, mas Em Busca do Paraíso não deixa nada a desejar, o livro prendeu minha atenção do início ao fim, sem ter aquelas reviravoltas previsíveis que só servem para entediar, conta a história de dois jovens apaixonados, separados pela tirania de um homem arrogante e poderoso, que se dá o direito de manipular pessoas e mudar o rumo de suas vidas.
Meredith Bancroft, de família rica e tradicional de Chicago, é criada pelo pai divorciado, um homem despótico e superprotetor, que a sufoca com proibições e exigências descabidas. E é num ato de rebelião que, no fim da adolescência, ela entrega sua virgindade a Matthew Farrell, oito anos mais velho, sem nenhuma projeção social, mas inteligente e determinado, por quem sente súbita e avassaladora atração. Essa única noite de paixão resulta numa inimaginada gravidez e desencadeia uma série de acontecimentos emocionantes que culminam com uma separação litigiosa e sofrida. Mas ao invés de se tornar uma pária, Meredith se torna uma mulher de valor excepcional.
Onze anos mais tarde, num encontro ao acaso, os dois se vêem frente a frente, e daí por diante muitos segredos e mentiras serão finalmente revelados...


Trecho do livro
"- Se ninguém souber que estão casados, ninguém saberá do divórcio. Tudo limpo e em ordem. O que lhe ofereço por abrir mão de minha filha, Farrell, é o seguinte: uma polpuda quantia, que lhe permitirá financiar qualquer empreendimento louco, depois que voltar da América do Sul.

Em silêncio, Matt viu o sogro tirar um talão de cheques da gaveta. Por puro desejo de vingança, deixou que ele preenchesse um deles, embora não fosse aceitar. Era uma pequena desforra pelo tormento íntimo que aquele homem causara-lhe.

Por fim, Philip pousou a caneta, ergueu-se e foi em direção a Matt, que se levantou lentamente.

- Assim que você sair daqui, vou falar com o banqueiro e dizer que este cheque não deve ser pago até segunda ordem Philip Bancroft avisou. Quando você convencer Meredith a desistir desse casamento e a deixar a criança a seus cuidados, o pagamento será liberado. É uma recompensa de cento e cinquenta mil dólares, por você não destruir a vida de uma garota de dezoito anos de idade. Pegue!

Matt ignorou a ordem.

- Pegue o cheque, porque será o único dinheiro meu em que porá as mãos. - o sogro insistiu.

- Não estou interessado no seu maldito dinheiro!
- Estou avisando, Farrell. Pegue o cheque!

- Enfie no...

O pai de Meredith fechou a mão, preparando-se para desferir um soco. Matt desviou-se, quando o punho veio em sua direção, e agarrou o braço de Philip, torcendo-o para trás.

- Ouça bem o que vou dizer, Bancroft. - recomendou, em tom zombeteiro. - Dentro de alguns anos, terei dinheiro para comprar você e depois revendê-lo, mas se tentar interferir no meu casamento, eu te matarei. Estamos entendidos?

Solte meu braço, seu filho da puta! Matt empurrou-o para longe e marchou na direção da porta."

2 comentários:

Deixe seu comentário