Lugar Nenhum – Neil Gaiman

“O livro conta a história de Richard Mayhem, um jovem escocês que vive uma vida normal em Londres. Tem um bom emprego (só um pouco chato) e vai se casar com a mulher ideal (só um pouco assustadora). Uma noite, porém, ele encontra na rua uma misteriosa garota ferida e decide socorrê-la.
Depois disso, parece ter se tornado invisível para todas as outras pessoas. As poucas que notam sua presença não conseguem lembrar exatamente quem ele é. Sem emprego, noiva ou apartamento, é como se Richard não existisse mais. Pelo menos não nessa Londres. Sim, porque existe uma outra: a Londre-De-Baixo.
Constituída de uma espécie de labirinto subterrâneo, entre canais de esgoto e estações de metrô abandonadas, essa outra Londres é povoada por monstros, monges, assassinos, párias e decaídos.
É nesse mundo de sombras e escuridão que vive Door, a garota que Richard socorreu. Ela precisa descobrir por que toda sua família foi assassinada. Richard, por sua vez, quer a própria vida de volta. E assim tem início a jornada dos dois pela Londres subterrânea.”

Esse livro segue na contramão, primeiramente Neil Gaiman escreveu a história para uma série de 6 capítulos transmitida em 1996 pela BBC inglesa (sempre ela!!), posteriormente a história virou livro... e só em 2007 o livro foi publicado nas bandas de cá...
A narrativa do livro em alguns momentos é previsível e tudo se desenrola como se fosse um filme, mas isso, só faz com que o livro prenda ainda mais nossa atenção.
O mundo criado por Neil Gaiman é de uma criatividade surpreendente... Deve ser ainda mais emocionante para quem conhece a cidade de Londres, principalmente seu metrô...
Richard é um rapaz comum, com uma vida normal e que se vê numa situação nunca imaginada, tem pouco tempo para assimilar tantas mudanças em sua vida... Mas ao longo da história o personagem amadurece e aprende a fazer suas próprias escolhas...
Os demais personagens, seus trajes e costumes são interessantíssimos, adorei o marques de Carabas e a Door...
As descrições dos cenários são tão detalhadas (mas não maçantes) que após algumas páginas já estamos acreditando em tudo que se passa.
Só acho que faltaram algumas respostas... Como surgiu a Londre-de-baixo?? Porque Richard conseguiu enxergar a Door?? Quantos anos uma pessoa pode viver na Londre-de-baixo, são imortais?? E afinal, quem decide onde será o próximo mercado??
No geral, gostei do livro e aconselho a leitura, mas sem grandes expectativas...

4 comentários:

  1. vc disse tudo Débora! O livro para mim tb teve muitas lacunas e não empolgou. Eu achei razoável!
    Mas, não se tem dúvida da criatividade do autor...
    Abs

    ResponderExcluir
  2. Oi, Déb!!!

    Realmente... ele é irresistível!!!
    kkkkkkkkk

    Bjo!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Dé!

    Eu adorei o livro ainda que prefira Os Filhos de Anansi e tom de humor negro nele presente. Lugar Nenhum é como uma fábula, uma revisita aos clássicos como Alice nos país das maravilhas. Assim como o coelho em Alice, Door representa, ao meu ver, a idéia, crença, o suporte emocional em que o protagonista se firma para enfrentar o processo de adaptação a uma nova realidade. Não é a toa que a menina se chama Door. Porque o livro é uma alegoria sobre mudanças. Por isso, para mim, não existe razões concretas mas, simbolismo que o autor expõe para o leitor no estilo Decifra-me. Aí está a genialidade do livro para mim. Mas, isso são suposições da minha cabeça. =)

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Ah, Vivi...
    Confesso que esperava mais desse livro, li tanto à respeito que estava super empolgada, ao final achei uma leitura mediana, a história em si não me empolgou, gostei mais dos cenários e dos personagens secundários...
    Gostei das suas suposições e me pareceram bastante lógicas...

    Um grande beijo...

    ResponderExcluir