A abadia de Northanger - Jane Austen


"Catherine Morland nasceu para ser uma heroína. Aos quinze anos começou a frisar o cabelo e a ansiar pelos bailes. A sua primeira entrada na vida de sociedade, a sua primeira experiência neste campo é digna de nota. Catherine acordou para a vida com olhos diferentes dos da maioria das meninas da sua idade e do seu meio. Catherine possuía um coração puro e uma alma ardente e amorosa; e desconhecia as maldadezinhas e as perfídias de certo meio; via a vida cor-de-rosa, tudo lhe parecia belo – as pessoas e as coisas. Mas a existência nem sempre sorriu à pequena Catherine, que se encontra, de súbito, envolvida na complicada teia de uma sociedade provinciana, que não tem outro passatempo senão falar da vida alheia, dos vestidos e dos namorados das outras, das leviandades e dos caprichos dos maridos das amigas. Mais do que uma história de amor, este livro é um romance de costumes, digamos, uma caricatura de costumes. As meninas encontram nele um pouco da sua vida, dos seus anseios, da sua juventude. Os bailes, os passeios com as amigas e os irmãos das amigas, os namoricos, os defeitos das pessoas crescidas - tudo nos é pintado deliciosamente pela autora e vivido por Catherine Morland. E a acrescentar a isto um enredo ao gosto da época, com mistérios e fantasmas..."


Neste livro, Jane Austen narra a história de Catherine, uma jovem muito ingênua, apaixonada por romances, de mente fértil e coração bondoso... mas quem faz valer cada minuto da leitura é o Mr. Henry Tilney, o cavalheiro mais simpático já criado... ele não é bonito, mas tem um senso de humor que me conquistou, adoro mocinhos inteligentes e simpáticos, que estão sempre deixando as mocinhas mais à vontade...

Depois de ler o livro, fui correndo assistir o filme de 2007, achei a escolha dos atores excelente, fez com que eu gostasse ainda mais do Mr. Tilney, pois a interpretação do ator JJ Feild é justamente como eu tinha imaginado o Mr. Tilney, é claro que foram feitas algumas adaptações necessárias para que o telespectador conhecesse mais os personagens (principalmente a Catharine), mas nada que atrapalhasse ou que fugisse muito do livro...

Vale a pena conferir os dois... e esperar pelo lançamento do livro traduzido pras bandas de cá, conforme já foi comentado pela Lili do Nossos Romances...



2 comentários:

Deixe seu comentário