O Turno da Noite - André Vianco

"O Turno da Noite surgiu para agitar o submundo. Quatro vampiros recém-trazidos para a vida noturna são atraídos por um vampiro ancião que vive em São Paulo. Ignácio oferece proteção e ensinamentos para os novatos em troca de suas habilidades para lutar contra o crime organizado. Uma mistura explosiva que vai sacudir a cidade e mergulhar o leitor em suspense, ação e mistério. Vampiros, lobisomens e anjos se misturam num conflito onde não sabemos ao certo quem é herói e quem é bandido."

Hum... essa é uma postagem difícil de se fazer... Em alguns trechos adorei o livro, achei criativo, envolvente... mas em outros trechos simplesmente detestei... me decepcionei e me frustrei... portanto, dessa vez, irei fazer uma postagem mais pessoal do que costumo fazer...

Ah, com certeza terá spoilers!!

Bem, o livro me foi gentilmente emprestado pelo meu amigo Miguel, estávamos comentando sobre os livros desse escritor e ele me ofereceu esse para ler, mas já foi avisando: "Olha, tem trechos muito bons, mas o final é meio Mandrake..."
Como gosto de tirar minhas próprias conclusões, lá fui eu...
Me empolguei com o início que narra a história de quatro vampiros novatos que são convidados a fazer parte de uma agência de extermínio... até aí tudo bem, muito legal, interessante...
Depois começaram a aparecer tantos personagens que fiquei um pouco confusa... tudo bem que o livro é uma continuação de "Os Sete" e o "O Sétimo", daí em algum momento precisava amarrar algumas pontas, mas eu achei exagerado o número de personagens e isso não possibilitou se aprofundar muito na personalidade da grande maioria...
A leitura me levou a uma personagem chamada Calíope, uma negra que era escrava e se transformou em vampira... nesse ponto travei... super chata a história, uma personagem que foi colocada só para encher linguiça... até que eu segui o conselho do meu amigo Miguel: "Ah, pula essa parte que é muito chata..." foi o que eu fiz, pulei dezenas de páginas dela descrevendo a vida dela nos mínimos detalhes...
O livro voltou a ficar envolvente... não sabia mais para quem eu torcia, se para os soldados brasileiros ou para os vampiros... a narrativa ficou super interessante e eu devorei centenas de páginas num piscar de olhos (mas essas eu li) até que próximo do final os vampiros foram capturados e presos no estádio do Canindé... achei incrível...

Mas quando cheguei no final... foi um banho de água fria... teve uma hora que eu fiquei em dúvida se o livro era sobre vampiros ou sobre os X-Men... porque os vampiros tinham mais poderes que o Wolverine, o Profº Xavier e a Tempestade (todos juntos)... daí chegou o final "Mandrake" que meu amigo tanto falou... realmente foi muito forçado...
Curupira de 3 metros de altura guardando vampiro em templo inca no Brasil??
Bem, se o negócio tivesse parado por aí tudo bem, mas o final foi tão ridículo, aparece um vampirão que mais parece um santo... mata milhares de soldados e cria um território para vampiros bem no meio de São Paulo?? E acaba assim...

Sinceramente... cansei... gostei de 2/3 do livro... mas não foi o suficiente para continuar a ler livros desse autor... pode ser que um dia alguém me indique um que eu fique curiosa, mas por hora já deu a minha cota...

6 comentários:

Deixe seu comentário