De volta para Casa - John Grogan

"Antes de Marley surgir na vida de Grogan, havia um garoto alegre e levado crescendo em meio a uma devota família católica nos anos 1960 e 1970. Apesar dos grandes esforços dos pais em fazê-lo seguir à risca os preceitos da religião, John jamais conseguira atender às suas expectativas. Fosse com o desastre de sua primeira comunhão, onde bebeu do vinho sacramentado como se fosse água, ou mesmo escapando do infalível radar da mãe para sair com as garotas, John sabia que a fé e o entusiasmo que os pais tinham adquirido com tanta facilidade não tinham, de forma nenhuma, a mesma força e importância para ele.
Então, um dia, cansado de tanto aprontar, uma mulher obstinada chamada Jenny apareceu em sua vida. E, à medida que o amor entre eles crescia, John iniciou a dolorida, divertida e penetrante jornada à maturidade – longe dos olhares cuidadosos dos pais, ele ingressou em uma vida só dele.
Repleto de revelações emocionantes e de muitas passagens divertidas, De Volta para Casa irá envolver seu coração, mas, mais ainda, fará com que você faça a própria jornada de volta para casa, passando a ver com outros olhos aqueles que você realmente ama." Trecho que consta no site do livro

Eu gosto de biografias... e não precisa ser biografias de famosos ou de heróis, gosto de histórias de gente comum, com infâncias comuns, dificuldades comuns... igual eu ou você...

E acho que foi por isso que gostei tanto desse livro... John Grogan já havia conquistado meu respeito quando escreveu “Marley e eu”, gostei de sua forma de escrever e principalmente a idéia de contar em um livro as peripécias de seu animal de estimação...

Nesse novo livro “De volta para casa”, John conta sua vida começando pela infância, o modo em que foi criado, sua adolescência, seus deslizes, enfim, toda uma vida...

Os pais do John sempre foram extremamente católicos, e ele narra como essa fé católica atuou em sua vida, e principalmente como essa crença e a rigidez na sua educação acabou o afastando de seus pais e fazendo com que ele os decepcionassem... e como é melhor enfrentar as situações que se apresentam do que tampá-las com meias verdades...

John apesar de não concordar com muitas coisas, preferiu fingir que ia a missa, que era um católico praticante, do que enfrentar seus pais... e quando o fez... bem, os dois lados saíram machucados...

O final do livro é lindíssimo e me emocionei com o carinho que o pai de John tinha pela sua mãe... e como cuidou dela na velhice e na enfermidade...

Sempre vale a pena lermos histórias de amor, respeito e se fosse resumir o livro em uma única palavra... eu diria família...

A Ediouro fez um belíssimo site para divulgação desse livro, que vale a pena ser conferido:

http://www.devoltaparacasa.com.br/home.asp


Ah, há meses cadastrei o livro “Marley e eu” para trocar em sites de trocas, e depois de meses recebi a primeira oferta de troca... mas após essa leitura desisti... não poderia deixar incompleta a história de John, Jenny, Marley e cia...

7 comentários:

Deixe seu comentário