Coração Ferido - Chelsea Cain

Neste thriller de arrepiar, que estreou em 8º lugar na lista de mais vendidos do The New York Times, a protagonista – linda e cruel – é a versão feminina de Hannibal Lecter.

"O detetive Archie Sheridan passou dez anos perseguindo Gretchen Lowell, uma estonteante serial killer, mas foi ela quem o capturou. Dois anos atrás, Gretchen aprisionou-o e torturou-o por dez dias, mas, em vez de matá-lo, ela surpreendentemente o deixou partir, entregando-se à polícia.

Agora ela está na cadeia pelo resto da vida enquanto Archie se vê em outro tipo de prisão – viciado em analgésicos, incapaz de voltar à sua antiga vida e sem forças para apagar aqueles dez dias horrendos de sua lembrança. Sua mulher, de quem se afastou, diz que o velho Archie não existe mais, e ele concorda. As visitas a Gretchen são semanais, com a justificativa de que só ele pode fazê-la confessar onde estão os corpos das vítimas. Mas Archie sabe qual o real motivo – ele simplesmente não consegue ficar longe dela.

Quando outro criminoso começa a seqüestrar meninas em Portland, Archie tem que se recompor para liderar uma nova força-tarefa que investigará os assassinatos. Uma repórter jovem e determinada, Susan Ward, acompanha o trabalho do grupo, o que desencadeia um jogo mortal entre Archie, Susan, o novo serial killer e até Gretchen. Eles têm um maníaco para capturar, e talvez isso liberte Archie de Gretchen de uma vez por todas.

Para Jeffrey Deaver, escritor número um dos romances policiais e de suspense, tem sido cada vez mais difícil – devido à enorme produção literária do gênero – contar histórias originais e convincentes envolvendo serial killers, e Chelsea Cain conseguiu exatamente isso neste livro.

Coração Ferido, concebido nas noites de insônia da primeira gravidez da autora, é a estréia de uma trilogia protagonizada pelo detetive Archie Sheridan e a serial killer Gretchen Lowell." Abas do livro

Pensei um bom tempo em como iria escrever esse post, desisti de pensar e me propus a escrevê-lo...
Não há muito oque dizer sobre a sinopse do livro, mas sim sobre as sensações e pensamentos que ele me trouxe... sei que muitas pessoas já leram e postaram à respeito, então não vou me prender tanto à história em si...
Archie teve sua vida destruída por Gretchen e sabe disso... só não consegue ficar longe dessa louca psicopata... perdeu a esposa e os filhos, mas não consegue se distanciar dela... todos os domingos Archie vai vê-la na penitenciária... uma relação estranha e totalmente doentia.

Quando um novo serial-killer aparece, Archie é reincorporado a força tarefa Beleza Mortal,
mas só aceita com algumas condições, entre elas, Susan Ward, uma jovem jornalista com o cabelo cor-de-rosa...
Susan deverá publicar um perfil de Archie e ele lhe dará acesso a todas as pessoas que ela quiser falar...
Os personagens do livro são únicos e inesquecíveis, o enredo fantástico e imprevisível, completamente diferente de tudo que já li...
Susan por exemplo é uma personagem muito estranha e ao mesmo tempo carismática, completamente diferente do que estamos acostumados, o Archie então... pa
ra ser mais anti-herói só se ele fosse o vilão, ele é viciado em medicamentos, apaixonado por uma psicopata que quase o matou, ou melhor, matou mas depois ressuscitou e se não bastasse tudo isso é manipulador e um tantinho paranóico...
Bem, existem inúmeras cenas fortes, cheias de violência e com descrições horripilantes, Gretchen não deixa nada a desejar para o doente Dr. Hannibal Lecter (mais conhecido pelo filme/livro "O silêncio dos inocentes")...

A personagem é um espetáculo à parte, linda, louca, inteligente e incrivelmente controladora, com o final do livro fiquei de queixo caído...

Leitura recomendadíssima, mas estejam preparados para cenas fortes...

foto da Gretchen, gentilmente cedida pela Natália do Menina da Bahia

19 comentários:

Deixe seu comentário