Sepulcro - Kate Mosse

"Em Sepulcro, duas histórias paralelas estão separadas por mais de um século. Em outubro de 1891, a jovem Léonie Vernier e seu irmão Anatole saem apressadamente de Paris para o Domaine de la Cade, a imponente propriedade da família de sua mãe, próxima da cidadela medieval de Carcassonne. O rapaz corre risco de vida e divide um segredo com sua tia Isolde, que mora no local. Logo, Léonie também terá seu segredo guardado sob a copa das árvores das florestas escuras da região, dentro da sinistra câmara mortuária que ali se esconde desde tempos imemoriais. E cuja chave é um baralho de tarô muito particular, de poder inimaginável.
Mais de cem anos depois, em outubro de 2007, a bordo de um trem recém-saído de Paris, Meredith Martin tem muito sobre o que refletir. O que a leva ao exclusivo Hotel Domaine de la Cade parece ser apenas a pesquisa de uma biografia do compositor Claude Debussy. Mas ela sabe que há mais: o desejo de descobrir as origens de sua família, que parecem remontar à misteriosa região. A velha partitura de piano amarelada e as fotos antigas que foram só o que sua mãe lhe deixou são a única chave de que dispõe. E as cartas, em que até então nunca acreditara.
As encruzilhadas que ligam Léonie e Meredith são o grande mistério de Sepulcro. Os antigos enigmas que as cercam - se desvendados - podem levar a um grande tesouro, de serenidade e crescimento pessoal. Afinal, em Carcassonne "nenhum contador de histórias fica sem inspiração e nenhum visitante consegue escapar ao charme, à beleza e ao esplendor de um paraíso natural esculpido pelo tempo", revela Kate Mosse."

Mas uma vez a escritora Kate Mosse me encantou... não é segredo para ninguém que eu sou apaixonada pela França... uma ligação que não sei explicar e nem posso entender... e a narrativa dessa escritora é muito detalhada, faz a gente esquecer que está sentada no sofá de casa e nos transporta para outro continente...
Quem não gostou de Labirinto, não irá gostar desse livro também... eles seguem a mesma linha... mesclando passagens no presente e passado, são extremamente descritivos, com passagens, trajes e cenários bem detalhados...
Eu gosto de escrever minhas resenhas logo após o término da leitura... gosto da maneira como a sensação do final influencia minhas palavras... e nesse livro, assim como em Labirinto... tive a mesma sensação...
Sabe aquela sensação boa, de paz e até... porque não felicidade, quando se termina uma boa leitura?? Foi assim que me senti nos dois casos e também com um pouquinho de saudade dos personagens...
Mas deixando de lado as minhas sensações, só posso dizer que é um livro lindo... aliás, maravilhoso... vale a pena cada segundo da leitura...
Assim como o anterior, no começo achei o livro um pouco maçante mas conforme a história vai se desenvolvendo... fiquei cada vez mais presa...
Acho que muitas passagens e até um determinado personagem pode ser difícil de se entender para aqueles que não leram o Labirinto... afinal os livros fazem parte de uma trilogia...
Mas, para quem leu e gostou do primeiro, esse livro é felicidade na certa...

13 comentários:

Deixe seu comentário