Todo o ar que respiras - Judith McNaught

"Dona de um restaurante em Chicago, Kate Donovan não poupa esforços para cumprir seus objetivos. Mitchell Wyatt é um empresário de personalidade indomável, herdeiro da expressiva fortuna da família Wyatt. Kate tentou resistir a Mitchell, mas foi em vão. A princípio, deram passagem à timidez, mas com o tempo se entregaram a um turbilhão de emoções novas e mágicas, diferente de todas as experiências que já haviam vivenciado.
O cenário da paixão arrebatadora é a ilha tropical de Anguila, território britânico no Mar do Caribe. Mas a plenitude da felicidade chega ao fim quando Mitchell é intimado por sua família a comparecer ao interrogatório sobre o desaparecimento de seu irmão.
Insegura, Kate começa a desconfiar do que sabe a respeito de sua misteriosa paixão.
Numa história que dosa paixão, mistério, assassinato e psicologia em tom dinâmico e arrebatador, a mestre do romance Judith McNaught, autora do best- seller Whitney, Meu Amor, instiga leitores do mundo inteiro a conhecer o desfecho dessa eletrizante relação de Kate e Mitchell e das inúmeras intrigas em que se envolvem."

Atenção - Post sujeito à spoilers

O começo do livro é maravilhoso... Mitchell e Kate se encontram numa ilha tropical, passam dois dias juntos... os diálogos são envolventes e os personagens fascinantes... aos poucos os personagens vão se definindo... uma delícia digna dos fãs da autora...
De repente acontece alguma coisa... só pode ter acontecido... porque a Judith perde a mão (no sentido figurado, é claro)... mas a história desanda...
Os dois personagens se separam por razões completamente ilógicas... e principalmente difíceis de engolir...
Daí em diante o livro, para mim, perdeu a graça... o lado policial que poderia ter sido explorado deixa a desejar, há assassinato, suicídio e até sequestro... mas a escolha do assassino é tão sem graça e previsível que demorei a crer que era isso mesmo...
Faltou desenvolver as histórias paralelas e com isso não chegamos a conhecer de fato o casal protagonista... O Mitchell ficou totalmente fora de foco, tanto que a autora decidiu incluir uma passagem com as secretárias dele a fim de explicar um pouco mais o personagem (totalmente desnecessário)...
Quando Kate descobre que ficou grávida e que Mitchell não a abandonou como ela imaginava, simplesmente não fez nada... quer dizer, como assim?? Imagine-se grávida, apaixonada por um homem lindo, gentil, TDB... descobre que ele pode sentir alguma coisa por você também... e simplesmente não fazer nada?? Essa atitude (ou falta de) não combina em nada com a personagem do início do livro...
Bem, o tempo passa e cerca de dois anos depois o filho de Kate é sequestrado... Mitchell que não sabia da existência do filho reaparece imediatamente...
Desculpas esfarrapadas são dadas aqui e acolá... enfim... muito previsível...
O começo do livro foi tão bom... acho que criei grandes expectativas com o resto...
Recomendo a leitura, mas aconselho a não serem tão exigentes como eu... o livro é bom, mas não passa disso...

Em consulta a editora Record, fui informada que o próximo livro a ser publicado no Brasil será Dois pesos e duas medidas, previsto para Abril...
Espero que o próximo seja melhor, mas desistir de ler Judith McNaugth... nunca!!
Enfim, quem não conhece essa escritora... faça um favor a si próprio e corra atrás do tempo perdido... Ah, mas comece com um histórico... onde ela é mestra no romance...

16 comentários:

Deixe seu comentário