A última música - Nicholas Sparks

Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir para a praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com o pai na Carolina do Norte.
O pai de Ronnie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação do pai e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade - e dor - jamais sentida.
Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão - o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão - A Última Música demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.

Nas últimas semanas empaquei com as minhas leituras (estava lendo 5 livros ao mesmo tempo) e não porque os livros fossem ruins, mas eu simplesmente não conseguia me concentrar e encontrar prazer por trás das páginas cheias de letrinhas...
Passei por uns dias muito difíceis e simplesmente me desliguei de tudo... pensei um monte de vezes em escrever aqui desabafando, mas não consegui colocar em palavras... deixa pra lá... de vez em quando a gente fica pra baixo por coisas que sabe que não pode mudar, né?
Ontem voltei a ler esse livro, e fiquei surpresa... passei umas duas semanas lendo ele picadinho, e com isso havia chegado na metade... ontem não consegui parar enquanto não acabou... e quando acabou senti saudades...
Falar que eu amei um livro do Nicholas Sparks é quase uma redundância... nos últimos tempos os livros dele tem feito o maior sucesso, com "Querido John" e "A última música" entre os livros mais vendidos... mas como esse foi o primeiro livro que li do autor (antes tarde do que nunca, né?), fiquei surpresa pela maneira como a história me tocou. Me levou do riso as lágrimas ao longo das páginas e ainda por cima com uma história totalmente verossível...
O "Tio Nick" é conhecido por levar seus leitores à lágrimas, por seus romances açucarados e por não ter final feliz garantido, daí fiquei agoniada para saber se esse casal se daria bem... não resisti e li o final (um péssimo hábito de leitura, diga-se de passagem)... só assim terminei de ler o livro tranquila, com o coração até mais leve...
E apesar de ainda não ter assistido ao filme, foi impossível não vincular a imagem de Will e Ronnie ao dos atores Miley Cyrus e Liam Hemsworth...
o Will é um espetáculo de rapaz, apesar de ser muito novinho... me apaixonei... o tipo de mocinho que eu amo, gentil, cavalheiro, alegre, brincalhão... ai, ai...
Ah, um personagem que eu adorei é o Jonah, irmão caçula da Ronnie... uma graça de menino...
Enfim, apesar da inúmeras recomendações por aí, se você ainda não leu... só tenho uma coisa a dizer: "Tá esperando o quê? Corre para ler que o livro é muito bonito"
Sem querer, ele foi perfeito para a data de ontem (dia dos pais) e mostra a importância do amor e principalmente do perdão...

Não leu? Aproveite para ler o primeiro capítulo.

14 comentários:

Deixe seu comentário