Sangue e Gelo - Robert Masello

"Dezembro de 1856. Em meio a uma tempestade, nas proximidades do Polo Sul, marinheiros aterrorizados fazem um casal caminhar pela prancha do navio e se jogar ao mar. Portadores de má sorte, eles dizem, perpetuadores de uma terrível maldição.
Mais de 150 anos depois, um fotojornalista em profunda crise aceita um convite para fazer uma reportagem na estação de pesquisa científica americana na Antártica. Ele espera pela chance de fotografar muita coisa que jamais tivera oportunidade de ver na vida: animais exóticos, icebergs imponentes, nevascas assustadoras. Mas dois corpos trajados em roupas vitorianas, perfeitamente preservados dentro de um bloco de gelo, são uma descoberta que vai além dos seus sonhos mais delirantes.
Em especial depois que o gelo derreter."

Antes de começar a leitura desse livro, li em alguns blogs as meninas recomendando a não ler a contra capa, pois tinha um baita spoiler... e isso foi a mesma coisa de falarem: "Dé, corre lá e vai ler agora mesmo"... porque foi o que eu fiz... o que eu posso fazer?!?! sou curiosa, oras...
Então, mais uma vez... se não quiserem descobrir um segredo do livro antes da hora, não leiam a contra capa...
A história se divide em duas partes que correm paralelamente, começando em 1856 com o Tenente Sinclair Copley e a enfermeira Eleonor Ames, e para mim foram as melhores partes do livro... vocês não devem saber, mas tudo que remeta ao passado me deixa fascinada (adorava as aulas de história), então me encantei com a descrição dos costumes, do modo como era exercida a enfermagem e os horrores da guerra...
Eu também tenho uma queda por personagens de carater duvidoso, então me apaixonei pelo Sinclair e sofri com a sua história... além de ter encontrado inúmeras justificativas para os atos do moço e torcido para o seu sucesso...

Na segunda parte temos a história de Michael e ela se passa nos dias atuais,  ele é um fotográfo que vai passar alguns meses em uma base de pesquisas no Polo Sul... tem uma história sofrida e um sentimento de culpa que não sabe como lidar... e é nesse lugar inóspito que ele dará a volta por cima.
Nessa base no Polo Sul passamos a conhecer muitos outros personagens e a descrição do ambiente, das dificuldades e a forma como as pessoas vivem ali foram narradas de maneira tão surpreendente que eu em muitos momentos comecei a sentir frio (já assistiram o filme "Um dia depois de amanhã"?? Eu tive a mesma sensação assistindo esse filme)...
Quando Michael encontra os corpos congelados de Sinclair e Eleonor as duas histórias se cruzam e dali em diante seguem juntas... informações sobre o passado só retornam em forma de lembranças... o que foi uma pena, queria muito mais...
A história fascina e prende o leitor até a última página, mas eu confesso que não fiquei 100% satisfeita com o livro... entendam, o livro é muito bom... no entanto, no final (hum, as últimas 10 páginas?) achei que o autor perdeu a mão e encerrou a história de forma abrupta, usando muita fantasia e deixando de narrar alguns eventos que eu gostaria de ter lido mais a respeito... acho que ele tinha um material incrível nas mãos para fazer um desfecho melhor...
O livro em alguns momentos é bastante sinistro, mas teve o final "romanceado" e acho que foi justamente isso que prejudicou a história... e olha que eu adoro um romance!!
Nesse caso, um final mais sombrio teria caído como uma luva... ou se fosse para ter romance, que houvesse também uma redenção (quem leu o livro deve me entender), aí eu até gostaria...

Enfim, o livro é bom, as passagens envolvendo os personagens no passado são maravilhosas... mas se o final fosse diferente, seria um espetáculo...

11 comentários:

Deixe seu comentário