Jane Austen - A Vampira - Michael Thomas Ford


Segundo este livro, a autora de Orgulho e Preconceito e outros clássicos do século XVIII não morreu, mas vive hoje numa cidadezinha no interior do estado de Nova York. Dona de uma livraria, vive frustrada por não receber os direitos autorais e ter o reconhecimento de suas obras de sucesso. Em Jane Austen – A vampira, ela mudou o nome para Fairfax e sobrevive há 233 anos, porque foi mordida por um vampiro, quando se tornou imortal. Entre romances com o Lord Byron, que também é um vampiro, e tentativas frustradas de publicar um novo livro, Jane Austen, ou melhor, dizendo, Jane Fairfax, envolve o leitor em uma divertida viagem ao universo literário, com personagens de outras histórias, de maneira inteligente e divertida!

Eu sou uma enorme fã de Jane Austen, e desde o lançamento desse livro eu estava bem curiosa para saber como ela seria retratada... comprei o livro na Bienal e ele esperou pacientemente na estante até seu momento de leitura...
Criei grandes expectativas por esse livro e me decepcionei... esperava uma história cheia de ação e passagens engraçadas... mas, a meu ver, o livro é bem parado e apesar das enormes trapalhadas da personagem, não achei muita graça em diversos momentos...
Sabe quando você fica esperando que o capítulo seguinte faça o livro deslanchar?? Pois bem, eu fiquei esperando e isso simplesmente não aconteceu...
Não sou nenhuma expert em Austen para dizer se a personagem foi descrita de forma a parecer a verdadeira... mas como uma simples leitora, digo que a personagem não convence... digamos que ela é muito mais Emma, Marianne e Fanny do que Elizabeth, Elinor e Anne... ou seja, apesar dos seus supostos 233 anos é imatura, frívola e insegura... não me conquistou...
Lorde Byron é retratado no livro como o vampiro que transformou Jane, e é o único personagem interessante de fato...
Jane Fairfax (nome usado atualmente por Jane Austen) é dona de uma livraria e após diversas tentativas ao longo dos séculos consegue publicar seu novo romance... namora com um rapaz que não sabe que ela é vampira e tem uma vida tediosa e enfadonha... constantemente fala das saudades de sente de sua irmã Cassie (eu achei forçado, em mais de 200 anos ela já deveria ter superado isso... insensível?? Eu?? Imagina!!).
O livro traz no início de cada capítulo um trecho desse novo romance, e para mim foi uma das melhores sacadas do autor... há ainda uma crítica velada ao enorme "frisson" causado pelo interesse em qualquer coisa com nome da autora, desde bonequinhos à livros de receitas... o que de certa forma é engraçado, já que o autor se aproveita do mesmo fenômeno... também há um gancho para a continuação da história, mas não sei se isso acontecerá de fato...
Não poderia deixar de comentar sobre o trabalho gráfico do livro, que é um dos mais lindos que já vi... a capa é brilhante e a lateral das páginas é escura... assim quem olha o livro fechado tem a impressão que as folhas são negras...
Por tudo isso, esperava mais do livro... considero uma leitura mediana, que pode trazer diversão, mas que não há porque sair correndo para a livraria mais próxima...

14 comentários:

  1. oi Debora, esse é um dos livros que quero ler. kk.
    Ele parece ser super divertido e engraçado.
    Espero gostar. =)beijos

    ResponderExcluir
  2. Esse eu ouvi falar, mas não tinha despertado o interesse para colocar na lista. Chato que decepcionou, a idéia era tão boa né?

    Bjuss

    ResponderExcluir
  3. Oi Deb, também sou fã da Jane e confesso que estou com os dois pés láaaa atrás com esse livro!!!

    Amei seus filhotes viu? São lindos mesmo!! Comprei um Westie esse mês! tem 2 meses, estou apaixonada por ele! Tem foto no blog, no marcador Mundo Animal!

    bjs querida

    ResponderExcluir
  4. Apesar de gostar da Ausetn, esse nuncame chamou muito a atenção pra ler... sei lá, a antiga bronca com vampiros, rs...

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. OI, Dé!!
    Eu li e gostei, muito.
    Ele tem um humor mais refinado, nada tão "escrachado" como os novos classicos fantásticos da mesma editora.

    Achei interessante a frustração da
    simples dona li livraria JAne Fairfax Austen por não conseguir publicar, enquanto mutos livros baseados em sua obra mór se multiplicava todos os dias, sem falar da louca da Brontë.
    ...è um livro que não vou reler, mas tbém não vou esquecer.

    Gostei da sua resenha, e de saber oq sentiu ao ler.... Não te acho insensível, imagina! ^^
    Como a expectativa do brasileiro não é tão grande assim quanto a da Jane Austen, pra quê sofrer, certo? A fila anda! herheheheh

    Bjussssssssss

    ResponderExcluir
  6. Que pena Dé...
    Minha vó falava q a sensação é de esperar um dinossauro e ver uma lagartixa!! huahuahua!! Lembrei dela falando, quando li o post!
    Eu tava achando q era um livro bem dark e doido, pena...
    Bj
    Alê

    ResponderExcluir
  7. Posso me esconder e confessar que nunca li nada da Austen? Sabe qual é o prooblema? Não é o fato de ser clássico, muito pelo contrário. Leio muitos clássicos e tal, tenho alguns que são meus preferidos.... Mas sabe quando a gente tem a impressão de que não vai achar nada daquilo bom? Bobeira, né? Eu já peguei várias vezes livros dela pra ler e desisti. Sei lá porque... Mas ainda vou voltar e ler algo da Jane Austen. Mas esses livrinhos assim não me chamam atenção! José de Alencar é um dos meus autores preferidos e fizeram um assim sobre ele... Olha, quando eu vejo na livraria passo longe. haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. OOo q pena q parece não ser legal.. Mas o titulo chama a atenção, bueno qdo tiver oportunidade, leio XD

    ResponderExcluir
  9. Oi, Dé. Excelente post. Mas quero me pronunciar...rs
    Com relação a esse tipo de leitura eu não receptiva. Para mim essas misturas pop literárias são para atender interesses mercadológicos uma vez que a cultura da zumbificação está em alta. E só. Nada contra paródias. Inclusive as considero bons exercícios de criatividade. No entanto, preocupo-me com a ideia de que as pessoas possam substituir a leitura de um clássico por essas paródias. E porque tais paródias sempre descambam para a zumbificação? Não existem outra matéria-prima em qual se apoiar? Claro que sim. E então voltamos para o interesse de mercado novamente que precisa explorar um nicho vendável para sobreviver... Bem, ainda estou refletindo sobre assunto. Desculpe despejar as minhas divagações aqui...rs
    Beijocas
    Vivi

    ResponderExcluir
  10. Que pena, eu achei que era tão bom:( a capa é linda mesmo, ele ta na minha lista, mas acho que vai la para o finalzinho agora, beijos.

    ResponderExcluir
  11. Cara, concordo com a Vivi. Eu ia dizer a mesma coisa. Posso estar errada, mas pra mim soa como se fosse literatura caça-níqueis. Não é nada contra o gênero, literatura fantástica sempre existiu. Mas me parece que atualmente está havendo uma forçação de barra. E o que dizer dos similares nacionais - aquelas 'releituras' de clássicos nacionais com vampiros, zumbis e cia? Eu não me sinto atraída, não.

    ResponderExcluir
  12. Olá.Sou fã da Jane Austen e confesso que esse livro, assim como "Orgulho e Preconceito e Zumbis", não me chamam muito atenção. Mas, o primeiro até que desperta um pouco de curiosidade então quem sabe...

    www.descobrindojaneausten.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. ah você jura que é paradinho? eu tava curiosa por esse livro mas acho que depois da sua critica eu vou esperar um pouco ;D

    ResponderExcluir
  14. Ah eu gostei do livro, não é A leitura, mas é bem legal para passar o tempo. Nada demais.

    Como é uma série, vou ler os outros com esse mesmo sentimento.

    Mas realmente, o livro poderia ter mais ação e a personagem de Jane poderia ser mais decidida.

    Beijos,
    Dri Ornellas
    http://a-menina-do-fim-da-rua.blogspot.com/

    ResponderExcluir