[Sessão Pipoca] Eu sou o número quatro

Dias atrás fiz um post com minha opinião após a leitura do livro "Eu sou o número quatro"...e apesar de na maioria das vezes me decepcionar com adaptações de livros, é óbvio que fui correndo assistir a mais essa...

Na minha humilde opinião, há 3 categorias para as adaptações e são elas:
1 - Melhor que o livro (raríssimos filmes podem ser colocados aqui) - E se fosse verdade é um dos poucos casos que me lembro logo de cara.
2 - Tão bom quanto o livro (essa é até mais comum, mas varia muito de leitor para leitor) - Aqui eu enquadro alguns filmes da saga Harry Potter, O Senhor dos Anéis... na minha opinião, para se encaixar nessa categoria o filme não precisa seguir fielmente o livro, mas as adaptações de roteiro devem ser lógicas e feitas para facilitar o entendimento da obra.
3 - Sofrível (infelizmente é onde cai boa parte das adaptações) - Percy Jackson e o Ladrão de raios é um dos casos mais marcantes dessa categoria, mas há dezenas de outros que podemos citar facilmente.

Esse filme eu, infelizmente, classificaria como Sofrível, sei que muita gente assistiu o filme e gostou, mas as mudanças no roteiro não me convenceram...
Primeiro, porque no livro Quatro tem apenas 15 anos, o que justifica muito suas atitudes inseguras, sua rebeldia e sua vontade de levar uma vida normal... já no filme ele aparenta ter uns 17 anos e sua vontade de viver pende mais para o egoísmo do que para a imaturidade...
O filme também foi feito com data de validade, isso porque os personagens fazem piadas com coisas atuais, como XBox, Red Bull... coisas que com certeza estarão obsoletas em poucos anos...
Agora as maiores decepções foram nas cenas cortadas, eu estava ansiando para ver as visões de Lorien que Quatro passa a ter quando desenvolve os legados... estava esperando um planeta no estilo Avatar, mas essas não foram mostradas... outro ponto decepcionante é o desenvolvimento dos legados, onde Quatro é constatemente treinado por Henry no livro... já no filme Quatro é completamente obtuso, não faz a menor idéia dos seus poderes, do seu destino e o que significa sua sobrevivência... se no livro ainda ficam muitas dúvidas sobre a importância dos jovens e a necessidade da caçada, no filme isso beira ao ridículo...
A única coisa que gostei foi a maior participação de Seis no filme... ela é a única coisa que consegue salvar um pouco a película... acho que isso ficou claro também para os roteiristas pois ela acaba aparecendo desde o ínicio...
Enfim, o filme é ação com bons efeitos especiais... mas com pouca ou nenhuma emoção... sinceramente dispensável.

13 comentários:

Deixe seu comentário