Para Sempre Ana - Sergio Carmach

Na mística Três Luzes, o leitor percorre inicialmente três momentos afastados no tempo, onde três homens, de três gerações da família Rigotti, experimentam situações-limite pela influência de uma mesma mulher: Ana. A partir daí, a narrativa o leva a uma instigante viagem, nem sempre linear, entre meados do século XX e o início do XXI, na qual os dramas, o passado, o verdadeiro caráter e os segredos de cada personagem são pouco a pouco desnudados. A trama é conduzida pela busca de Ana e pela busca por Ana, forasteira misteriosa que abala os triluzianos e cuja trajetória se funde à dos demais em uma história carregada de luzes e sombras. A busca de Ana arrebata as emoções; a busca por Ana arrebata os sentidos. E ambas surpreendem. Sempre que tudo parece esclarecido, detalhes antes considerados sem importância provocam uma reviravolta geral na história. Até o último capítulo. Descubra se os mais atordoantes segredos de Três Luzes estão mesmo nos céus ou no fundo da alma de seus moradores.
Sempre que leio um livro de um autor desconhecido fico com um frio na barriga, sem saber o que posso encontrar, tento ler de sem grandes expectativas, e muitas vezes durante a leitura, fico pensando em como contar pra vocês a experiência... Fico muito contente quando sou surpreendida por um livro... e mais contente ainda quando esse livro é de um autor nacional.
A história desse livro é simples, mas a forma como foi escrito é envolvente e faz com que o leitor mude de idéia diversas vezes ao longo da leitura... isso porque apesar do livro ser escrito em terceira pessoa, primeiro acompanhamos a história sob o ponto de alguns personagens, após um certo tempo, temos a visão de outros personagens e a história é recontada, fazendo com que todas as conclusões tiradas até ali caiam por terra...
A única crítica que tenho em relação ao livro, é que eu teria apreciado mais se a história se passasse em outra época (o livro é narrado em vários períodos a partir da década de 60 e seu final ocorre em 2011), pois há muitos diálogos que possuem palavras pouco usadas ou até mesmo complexas e achei que isso teria casado melhor se a trama tivesse ocorrido na primeira metade do século XX, nada que atrapalhe a leitura e conforme ela foi evoluindo eu até parei de prestar atenção nesse detalhe.
Nenhum personagem é o que parece à primeira vista e ao longo do livro o leitor muda constantemente de opinião.
O livro é surpreendente, enigmático e mesmo no final, ainda permite que o leitor forme suas próprias teorias.
Vale a pena conhecer... 

Já ia me esquecendo... o autor em parceria com o blog Boatos e Afins, está promovendo um concurso das resenhas do seu livro.
Nesse concurso o autor irá disponibilizar o livro em mídia digital, haverá uma comissão julgadora e o prêmio será em dinheiro...
Mais detalhes, vocês encontram em: http://migre.me/4IpIE
Essa é uma boa oportunidade para quem quiser conhecer o livro, se bem que, confesso que não tive coragem de me inscrever... apesar de estar sempre julgando os livros que leio, fico nervosa só de pensar em passar por um julgamento semelhante... definitivamente, nasci para ser apenas leitora...

Visite também o blog do autor: http://sergiocarmach.blogspot.com/ 

6 comentários:

  1. Parece ser super legal mesmo esse livro. Adorei a resenha. A leitura parece ser bem legal e acontece em várias épocas o que me atrai muito :) Adorei ;D

    bjs
    www.booksemporium.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Dé!!
    Adorei a sinopse, mas gostei mais ainda de saber que vc gostou e foi surpreendida pelo livro.
    É sempre uma delicia quando isso acontece.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Dé. Sou Luzia, colaboradora do blog do Sergio. Adorei sua resenha e gostaria de convidar você e seus leitores para participar de um debate que abri no Skoob sobre a cena final do livro. Que tal uma olhadinha?
    http://www.skoob.com.br/debate/topico/204
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia este livro, mas achei legal a historia. Muitas vezes a historia nem precisa ter muitos acontecimentos fortes, misteriosos...dependendo da forma como é escrita, uma historia pode ser extremamente simples e emocionante, tudo depende do autor saber escrever...

    ResponderExcluir
  5. Débora!
    Devoconcordar que o desconhecido nos causa um friozinho na barriga. E que bom que o livro foi uma surpresa prazerosa.
    Fiz resenha dele no blog também, se quiser ler e comentar, ficaria agradecida. Cada opinião é um aprendizado!
    cheirinhos
    rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2011/09/resenha-21-para-sempre-ana-sergio.html

    ResponderExcluir
  6. Seguindo e Curtido!
    Retribui?

    http://overdoselite.blogspot.com.br/2013/11/resenha-liberta-me-trilogia-estilhaca.html

    https://www.facebook.com/overdoselite
    Bjus

    ResponderExcluir