Amante Consagrado - J.R. Ward


Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. E agora, um Irmão obediente deve escolher entre duas vidas... Ferozmente leal à Irmandade da Adaga Negra, Phury se sacrificou pelo bem da raça, convertendo-se no macho responsável por manter a linhagem da Irmandade. Como o Primaz das Escolhidas, ele será o pai dos filhos e das filhas que assegurarão que sobrevivam as tradições da raça, e, que haja guerreiros para lutar contra os redutores. Como sua companheira, a Escolhida Cormia quer ganhar não só o corpo, mas também o coração de Phury para si... Ela vê o guerreiro emocionalmente deteriorado atrás de toda sua nobre responsabilidade. Mas enquanto a guerra com a Sociedade Redutora se torna mais severa, uma grande tragédia abate a mansão da Irmandade e Phury deve decidir entre o dever e o amor.
Espelho, espelho meu... existe alguém mais chato do que eu??
Não, oh sofredor Phury, tu és o mais chato entre os chatos...

As fãs do Phury que me perdoem, mas o parágrafo acima representa tudo o que eu acho do personagem... e não sou só eu que acho isso, o Z. falou muito bem quando disse pra ele descer da cruz, pois outro poderia quer usá-la (por isso que amo o Zsadist)...
Bem, esse é o livro mais chato da série, o Phury é um porre e a Cormia uma sonsa... casal mais sem graça que esse só mesmo aquele daquela série que vampiro brilha...
Faz um tempão que estou pra escrever essa postagem, mas e a coragem?? Hoje a preguiça deu um tempinho, então decidi por mãos a obra...
O problema não é a história, pois a trama paralela é uma das mais importantes para a série, mas pra mim sempre foi impossível suportar o personagem...

Phury desde o começo me irrita com aquele amor platônico pela shellan do seu irmão... tudo bem que ele sofreu muito com a falta do Z. e não descansou enquanto não o resgatou, perdeu uma perna nesse ínterim e depois ainda teve que suportar ver o irmão em um estado terrível ao longo dos anos... isso sem falar na presença constante de uma voz em sua cabeça... tudo isso levou o cara a consumir cada vez mais drogas e cair em uma dependência cada vez maior...

Também entendo que os irmãos viraram as costas para os seus problemas, mas vocês hão de convir comigo que isso aconteceu com todos... que eu me lembre ninguém se preocupou com a besta do Rhage (a que mora dentro dele, não que ele seja uma... ah, vocês entenderam, né?), com o modo de vida do Zsadist, com o desaparecimento e a dor do Tohr, ou com a vida do Vishous... todos eles são problemáticos quando se tira a primeira camada de poeira e nem por isso ficam alardeando seus traumas ao vento, muito pelo contrário, dão um braço e uma perna para não terem que dar satisfação a ninguém...
Mas acho que criar um mocinho chato foi justamente à intenção da dona Ward...
Pronto, agora que já desabafei a minha desafeição... é melhor falar mais do livro...

Nesse, algo muito importante acontece com os redutores, o filho do Ômega aparece... e se eu já o detestava antes, agora então não vejo a hora do John acabar com ele... sim, porque se há uma justiça nessa série, ele vai ter que morrer pelas mãos do John, né?
O enredo paralelo foi o melhor até agora (pelo menos compensa o casal songa-monga) e é muito importante, então... nem pensem em pular... como incentivo, já vou logo avisando que o livro do Rehvenge é o meu preferido até agora... aqueles olhos ametistas... ai, ai... mas isso é assunto para o post do próximo livro...
Bem, apesar da chatice do romance nesse livro... ele precisa ser lido, o bom é que a narrativa da autora continua ótima e quando você vê já acabou (risos)... se bem que vocês podem se apaixonar (se tem gente que gosta até daquele vampiro que brilha), voltar aqui e querer me apedrejar... mas eu duvido, hein!!

A série é composta pelos seguintes livros:
6. Lover Enshrined – Phury (Amante Consagrado) 
7. Lover Avenged – Rehvenge (Amante Vingado) 
8. Lover Mine – John Mattew

3 comentários:

  1. Hahahahahahahaha. Amei teu comentário. Nunca li nenhum livro desta série, mas, nos blogs que não têm parceria, só criticam ele, então, deve ser uma grande droga ;-p
    Uma pena, porque o cara da capa parece o gato do Vin Diesel, hehehehehe.
    Bj, Aris.

    ResponderExcluir
  2. Dé,

    Isso aí amiga!!!!!!!
    Até que enfim alguém que compartilha a minha opinião!
    Oh livro ruim!!!!!!
    Phury é um pé no saco o livro todo, não há personalidade naquele vampiro.
    Cormia (isso é nome mesmo?) é tão tapada que dá vontade de esganar, não acredito que um personagem que teria muito há oferecer foi transformado em um viciado e depois em pós viciado e só! Acabou a estória.
    Que raiva!!!!!!!!!!!!

    PS: Morri de rir com a sua frase que define perfeitamente ele.
    kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Li só o primeiro, preciso me atualizar urgentemente com os vampirões safados.

    Beijos

    ResponderExcluir