Os melhores e piores de 2011 - Parte 1

Ano começando... muitas promessas, sonhos e expectativas surgindo... mas esse também é o momento de reflexão... de pensarmos no que deu certo, no que deu errado...
Em se tratando de literatura não é diferente, foram tantos bons livros em 2011, tantos autores que só vim a conhecer nesse ano que passou, e é claro, algumas decepções... alguns livros que estava doida pra ler, mas quando li foi um balde de água fria... esse ano confesso que foram poucas as decepções, tive sorte... muito livro bom, muitas novas amizades, então é hora de relembrar...
Mas como um ano de leituras tem muita coisa boa, vou dividir em 4 partes, ok?

Melhores de 2011*

Esse livro eu tinha desde de 2009, mas na época não me empolguei com a leitura... O livro possui muitas tramas paralelas, o que no começo tornou a leitura muito confusa pra mim, mas conforme fui insistindo percebi que para mim esse livro tinha sotaque... um sotaque italiano carregadíssimo e quando passei a imaginar os personagens falando com sotaque (pode ser aqueles bem típicos de novela das 8) e falando com as mãos... a leitura fluiu de um jeito impressionante e eu me apaixonei...
A cultura italiana, as referências, os hábitos estão tão arraigados que me senti transportada para Roma... andando numa motoneta sentindo o vento no rosto... em plena Via del Corso...
O livro é lindo, tem passagens apaixonantes e citações tão lindas que se você for marcar, seu livro ficará irreconhecível... me arrependo por ter demorado tanto... 

Esse livro comprei no escuro, simplesmente porque amo a autora, esperava um YA Book e levei o maior susto pois o livro é BEM adulto, e eu adorei!!!
A história é um conto de fadas adulto, Eugenie é uma xamã, que expulsa e as vezes mata seres de um outro mundo (duendes, elementares, fadas e tudo do gênero) que infernizam os seres humanos... nos últimos anos, Eugenie tem se destacado e ganhado notoriedade nos dois mundos, agora novos desafios aparecem e ela descobre que sua real identidade foi descoberta pelos seres do outro mundo...
Ao aceitar uma missão de resgate no outro mundo, Eugenie logo se vê divida entre o sexy Kiyo e o charmoso rei dos carvalhos, Dorian...
Dorian começa como um personagem secundário e até parece que não terá muita importância... mas as coisas mudam, e a Eugenie se vê cativada pelo rei charmoso que adora o outono...
Dorian e Kiyo são totalmente opostos, mas ambos são ambiciosos e interesseiros a seu modo, e vão usar qualquer influência que puderem ter sobre Eugenie para os seus objetivos... 
Essa é uma série que eu estou ansiosa pela continuação...

Esse é o livro do meio da trilogia Jogos Vorazes e justamente por ser esse livro de ligação ele é mais parado...
Foi um dos livros que mais mexeram comigo em 2011 e me deixou roendo as unhas e xingando a autora no final... o livro é tão bom que foi me batendo um desespero ao ver a história pegando fogo e as páginas se acabando...
Katniss e Peeta voltam a arena e os distritos começam a se rebelar... até que a rebelião estoura e Katniss se vê envolvida numa luta que não tem o menor interesse...
Eu achava que a autora iria usar esse livro para nos deixar divididas entre o Gale e o Peeta, mas isso não acontece, muito pelo contrário, fiquei ainda mais apaixonada pelo Peeta...
Foi uma verdadeira tortura esperar pelo terceiro livro...

Piores de 2011*

Vale lembrar que os piores de 2011, refletem apenas as minhas expectativas e foram livros que eu esperava muito mais e me decepcionaram...

O livro é uma espécie de sátira... a personagem principal detesta essa "moda" de vampiros que se instalou na literatura e ficção em geral e a Meg trabalha bem com essa parte de humor...
O romance fica jogado pra escanteio, mas há alguns personagens secundários bem interessantes...
O que me fez escolhe-lo como um dos piores de 2011 é porque eu esperava bem mais desse livro, achei o humor forçado e algumas cenas me lembraram alguns filmes de humor do tipo B (tipo Todo mundo em pânico e afins)...
O livro possui sim algumas citações engraçadas, mas também citam muitas informações que o deixam datado (eu não gosto muito disso em livros), mas um dos melhores personagens é sem dúvida o Jack Bauer, o cachorro de Meena... isso porque o coitado lembra Kiefer Sutherland quando está prestes a salvar o mundo de uma explosão nuclear... meio paranóico e com olhar alucinado...
Muita gente gostou desse livro, mas eu sinceramente achei que ele ficou entre o ruim e o mediano... por ser da Meg esperava muito mais...

* Estou considerando livros que foram lidos em 2011, mas não necessariamente publicados em 2011.

7 comentários:

Deixe seu comentário