Meu querido guerreiro - Julie Garwood



Na Inglaterra feudal, Elizabeth Montwright escapa por um triz de um massacre que destruiu sua família e a exilou de seu castelo ancestral. Decidida a vingar-se, ela se disfarça de camponesa e consegue entrar novamente pelos portões da sua antiga fortaleza. Lá, procura Geoffrey Berkley, o poderoso lorde que expulsou os assassinos de sua família. O guerreiro ouve suas súplicas, resisti a suas exigências e jura seduzi-la. Contudo, ao lutar contra as carícias desse guerreiro, o coração de Elizabeth se inflama de amor pelo homem que se tornará seu defensor.



Tenho vários livros da autora, mas sempre leio em doses homeopáticas... fiquei muito triste pois esse é o último histórico, os demais são contemporâneos e eu não morro de amores por livros desse gênero...

Esse livro é bem gostoso de ler, só estranhei a fonte que é relativamente menor do que os livros que li ultimamente... ou é isso, ou estou precisando de óculos mesmo...  =P

Elizabeth é uma mocinha daquelas que a gente adora... nada delicada, sabe atirar com arco e flecha, caçar... e ainda tem dois cães enormes de estimação e um falcão... é a filha mais nova do senhor de Montwright e este, por sua vez, era vassalo do lorde Geoffrey Berkley...

Para quem não se lembra das aulas de história, no período feudal o rei distribuía terras a vários nobres que se tornavam seus vassalos, esses por sua vez, as redestribuiam a outros nobres, que passavam a ser seus vassalos... essa relação de vassalos e susseranos garantia favores e principalmente proteção, sendo o rei o susserano principal...

A família de Elizabeth vivia em paz e seu castelo não era nenhuma fortaleza, então quando se deram conta do ataque, já era tarde demais... a jovem e o irmão mais novo, Thomas, haviam saído e quando voltaram viram apenas o final do massacre... ela e o irmão fugiram... dias depois enviou o irmão ainda pequeno para o avó em Londres, enquanto ela buscaria vingança pela morte de sua família.

Lorde Geoffrey foi informado e imediatamente partiu com seu exército em direção daquele lugar, no caminho acabou interceptando os criados que levavam o jovem Thomas para Londres e o tomou sob sua proteção... quando chegaram a Montwright mataram todos os atacantes que ainda estavam no local, mas muitos fugiram e o mandante era desconhecido...

Durante a batalha, Geoffrey se feriu e ficou a beira da morte... e Elizabeth, sabendo que o irmão estava com o líder da batalha, se ofereceu para curá-lo...

Nem preciso dizer o que aconteceu depois, não é mesmo?? Geoffrey se encantou com moça e decidiu que se casariam... pronto... sua vontade era a lei...

Mas ainda pesava sobre Elizabeth a recente morte dos familiares e o desejo de vingança... além disso, Geoffrey é completamente arrogante e prepotente, acostumado a ver todos se curvando ante sua vontade e as brigas entre o casal parecem não ter fim...

Eu adorei as discussões e a desejo de cada um dobrar o parceiro as suas vontades... eles adoram se provocar e constantemente um dos dois está irritado... aos poucos o amor vai surgindo entre os dois, mas como sempre demoram horrores para descobrir isso...

Geoffrey não facilita em nada a situação, pois é um daqueles homens que quer ter o controle de tudo, quer que todos o temam e sigam suas regras... e se tem uma coisa que Elizabeth tem dificuldades é em seguir regras...

Recomendo a leitura desse e de todos os livros históricos da autora... são simplesmente deliciosos...

8 comentários:

Deixe seu comentário