A casa das orquídeas - Lucinda Riley

Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações.
Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park...
E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.
Como alguns podem ter percebido, estive meio sumida ultimamente... estive meio atolada de trabalho, também enfrentei alguns problemas pessoais e até uma "ressaca literária"... e todas essas coisinhas chatas me mantiveram afastada desse cantinho...

Agora que tudo isso passou e a ressaca já foi superada posso enfim voltar ao meu ritmo frenético habitual de leituras... esse livro comecei a ler logo que a caixa da Novo Conceito chegou e confesso que fui totalmente conquistada pela capa e pelo nome... daí quando li a sinopse larguei todos os outros livros que estava lendo (estava lendo outros 3 e mais 2 que leio só de vez em quando) e fui me dedicar a esse...

A história se passa em duas frentes e envolve dois dramas familiares, logo no início conhecemos Júlia que é uma pianista renomada mas que sofreu uma perda muito difícil e não está conseguindo superar... a personagem é a ligação de um segredo familiar, que une duas famílias que viveram em Wharton Park... 

A primeira família é a do Lorde Crawford, proprietário de Wharton Park, e a segunda é a dos avós de Júlia que eram jardineiros da mansão... a ligação entre as duas famílias começa a ser desvendada quando o atual lorde, Kit, decide por a casa a venda e reformar o antigo chalé onde viveram os avós de Júlia, lá ele encontra um antigo diário de um jovem que foi prisioneiro na Tailândia durante a segunda guerra mundial...

Júlia e Kit começam a especular sobre quem seria esse jovem e os segredos há muitos anos escondidos começam a ser revelados... 

O diário pertencia a um jovem que se casou apressadamente por causa da guerra, foi feito prisioneiro na Tailândia e quando foi libertado se apaixonou por aquela terra e por uma jovem mulher... sua intenção era largar família e esposa para viver aquele amor, dedicar a vida àquela mulher... mas o destino não quis assim e seus desbobramentos mudaram a vida de todos ao redor...

Eu me comovi com a história, tive raiva de vários personagens ao longo da leitura e alguns como a Lídia, a jovem tailandesa, me conquistaram com seu jeito franco e inocente de ver a vida...

Gostaria de falar mais sobre alguns personagens e sobre os desbodramentos da história, mas acho que todo a beleza do livro é descobrir isso aos poucos... e se eu falasse mais sobre o jovem (que me deu raiva), sua esposa (que me deu muita pena) e de como suas vidas foram destruídas, eu iria estar só estragando as surpresas...

O livro tem um tamanho respeitável, são 560 páginas, mas confesso que achei que era muita história boa para se contar em tão pouco espaço... alguns acontecimentos foram narrados de forma tão rápida que eu queria muito mais páginas... 

Não posso dizer que o livro foi surpreendente, porque desde o início eu sabia o que viria a acontecer com o jovem e a Lídia, e acertei até mesmo o final da Júlia... mas o negócio aqui não é o suspense e sim a história de pessoas... e na vida real, o amor, o bem e a verdade nem sempre vencem... 

Apesar de todos os dramas, o livro tem um final feliz, podem ficar descansadas... pode não ser o que todos gostariam mas é um final de paz e reconciliação com o passado... sem dúvida é um livro que me fez pensar no que realmente vale a pena e do quanto podemos sofrer por bobagens... e acho que vale a pena lerem...

19 comentários:

Deixe seu comentário