Amante Libertada - J. R. Ward

Payne, irmã gêmea do guerreiro Vishous, é finalmente libertada de sua mãe (a Virgem Escriba) e se revelará uma lutadora por natureza, descobrindo sua verdadeira essência. Ao sofrer uma lesão que a paralisa, o cirurgião Manny Manello é chamado para curá-la. 
Embora nunca tenha acreditado em vampiros, ele será logo sugado para o secreto e perigoso mundo da Irmandade dos vampiros-assassinos e seduzido por esta misteriosa mulher que precisa salvar. À medida que Payne e Manny descobrem que têm mais do que uma ligação erótica, eles precisam enfrentar o choque entre os mundos e uma dívida de séculos atrás que será cobrada de Payne e colocará tanto seu amor como sua vida em perigo. Uma paixão arrebatadora que promete ser quente... Essa ligação erótica entre os dois universos poderá se concretizar?

Esse não é o livro perfeito da série, mas na minha opinião está entre os melhores pois tem tudo o que eu gosto: romance, conflitos, crise no casamento de personagens de outros livros e principalmente pouca participação dos redutores...

A Payne está bem longe de ser minha personagem favorita, mas o Manny me conquistou totalmente e no fim eles formam um casal bem fofo... estou até pensando em comprar um apartamento no Comodore, já repararam que todo mundo mora lá??

Agora para quem gosta do Vishous (eu, eu, eu, eu!!), esse livro é um prato cheio... tudo o que eu achei que faltou no livro dele a autora colocou nesse... faltou só um embate cara a cara com a safada da Virgem Escriba...

O casamento de V. e da Jane passa por uma terrível crise e por muito pouco eles não superam tudo, eu achei que esse livro tem mais haver com o V. do que com a Payne e no caso dela ficaram algumas coisas no ar que eu queria que tivessem sido ditas, mas é capaz que mais para frente voltemos aos dois...

O Butch também tem um papel fundamental na vida do V. e confesso que algumas coisas me incomodaram ao longo da leitura, mas no fim eu gostei do rumo que a coisa toda tomou...

Novos personagens surgem e ameaçam a paz da Irmandade... um grupo de guerreiros desagarrados que foram treinados pelo Bloodletter #todosodeiam... Xcor é o líder do pessoal e tudo indica que eles irão passar para o lado bom da história, mas até agora eles só me dão medo... principalmente porque o objetivo deles é tomar o trono do Wrath...

Bem, ainda não sei como eles vão se safar dessa, mas estou bem curiosa...

Quanto a edição em português, encontrei alguns errinhos digitação, nada grave... mas continuamos tendo que aturar as suavizações e isso é realmente frustrante... apesar dos nossos constantes apelos, pelo jeito a editora vai continuar nos ignorando...

Li logo em seguida Lover Reborn traduzido por fãs (porque eu acho muito difícil ler a forma como a J. R. Ward escreve em inglês... ela usa muitas referências, abreviações e gírias que não conheço), e eu adorei... foi tão legal ler sem suavizações e eu estou tão acostumada que no começo até estranhei tanto palavrão...

Bem, tirando esses problemas com a editora, o livro é fantástico... já li algumas pessoas criticando, dizendo que a autora está perdendo a mão... eu discordo totalmente, tenho gostado do rumo que as coisas estão seguindo e não vejo a hora dos próximos sairem... acho que essa a única série que estou seguindo "religiosamente" e ficando na maior fissura até sair o próximo.
 
A série é composta pelo seguintes livros:
9. Lover Unleashed - Payne (Amante Libertada)
10. Lover Reborn - Tohrment
11. Lover at Last - Qhuinn e Blay

6 comentários:

Deixe seu comentário