Fiquei com o seu número - Sophie Kinsella

A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de haver alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir. 

Gente, pensem em alguém com sono... pensaram?? Essa sou eu... e sabem de quem é a culpa? da Dona Sophie Kinsella... é, ela mesma... essa escritora que não me deixou dormir noite passada...

Isso porque caí na besteira de começar a ler o livro dela assim que cheguei em casa, e aí foi ficando tarde e eu não conseguia largar... levei o livro para cama e ficava falando comigo mesma: "Só mais 5 minutos", "Só até terminar esse capítulo" e quando fui ver tinha terminado o livro e já era 3h da manhã...

A autora é sem dúvida a minha preferida quando se trata de chick-lit, adoro seus personagens (que são até bem parecidos, eu admito), adoro as confusões doidas que eles se metem e os momentos de vergonha alheia... sabe aquele livro que você tem até vontade de ler devagar para economizar?? É assim que me sinto com essa autora... mas como não sou econômica, acabo lendo duas vezes seguidas, porque a primeira é uma doideira, pareço uma dependente... e a segunda é para curtir os melhores momentos...

Bem, mas deixemos a rasgação de seda de lado e vamos nos concentrar na história...

Dessa vez a personagem principal é a Poppy, uma fisioterapeuta, que está a poucos dias do casamento com um homem maravilhoso... até que num chá com as amigas ela perde o anel de noivado da família do noivo e começa uma saga para achá-lo... como desgraça pouca é bobagem, ela também perde o celular, mas logo em seguida encontra outro na lata do lixo e passa o novo número para todos os que estão ajudando a encontrar seu anel...

O problema é que esse celular é da assistente de um executivo, Sam Roxton, que não fica nada feliz em "emprestar" o celular para Poppy até ela achar o anel...

Poppy é hilária, começa a se meter na vida de Sam de maneira assustadora... ela bisbilhota todos os e-mails dele, pois o combinado é que ela encaminhe tudo o que chegar... mas Sam também acaba se tornando uma espécie de confidente e Poppy acaba desabafando seus receios em relação ao noivo, aos sogros...

Os dois personagens mudam ao longo do livro, influenciados pelo outro, e a química entre eles é muito gostosa de se ver... a maior parte dos diálogos entre os dois se passa através do mensagens de texto, o que cria a falsa ilusão de segurança e de uma maneira estranha os dois se tornam muito íntimos... um xeretando as mensagens do outro...

Magnus, o noivo da Poppy, é um cara insuportável... detestei ele do início ao fim... e o final dele foi bem merecido!!
Já o Sam é perfeito... na verdade ele está bem longe de ser perfeito... mas ele tem o tipo de defeito que eu adoro em mocinhos... ele é durão, seguro, mandão e até um pouco arrogante... mas também é gentil, preocupado e... ah, nem preciso dizer que me apaixonei logo de cara...

Ah, e o final?? Totalmente surreal e ao mesmo tempo maravilhoso... só vocês lendo para ver...

Me diverti muito, foi uma das melhores leituras desse ano... só acho que ando muito mal acostumada com os livros históricos que andei lendo, pois agora sempre sinto falta de um epílogo... na verdade, acho que deveria ser lei: "Todo livro que conta uma histórinha, deve a partir desta data, conter um epílogo de no mínimo 3 páginas".

Ah, é um bom jeito de segurar os personagens um pouquinho mais com a gente, né??

Photobucket

0 comentários:

Deixe seu comentário