Loucamente Sua - Rachel Gibson



De volta à sua cidadezinha para atender ao funeral do seu padrasto Henry, a bela cabeleireira Delaney é surpreendida com uma cláusula do testamento dele: se quiser receber a sua herança, ela deverá permanecer um ano inteiro na cidade e não ter "contato sexual" algum com o bad boy Nick, filho bastardo de Henry. Acontece que, dez anos antes, ela e Nick viveram uma paixão, e embora ele seja um mulherengo incorrigível, a proximidade de ambos reacende a antiga chama. Será Delaney capaz de resistir ao motoqueiro de conversa fiada?





Li várias resenhas desse livro e estava doida de vontade de ter o meu... até que consegui trocá-lo pelo Skoob... vocês podem imaginar minha felicidade, né??

Já havia lido dois outros livros da autora, e apesar de ter gostado bastante, havia ficado muito chateada com os inúmeros erros encontrados e estava bem receosa em relação a este. Infelizmente, nesse também há vários erros, creio que um pouco mais de cuidado nunca é demais...

A história se passa em uma cidade pequena, Delaney saiu de casa com 18 anos e nunca mais voltou... agora precisa voltar para o funeral do padrasto, Henry, um homem bastante controlador, que mesmo morto vai querer ditar as regras da sua vida.

O plano dela era esperar a leitura do testamento e então ir embora... ela não aguenta ficar muito tempo perto da mãe que a sufoca e nem perto de Nick, o filho bastardo do seu padrasto, e o homem que partiu seu coração...

Mas tais planos são frustrados quando ela descobre que Henry deixou uma fortuna para ela no testamento, desde que ela more na cidade por 1 ano... também deixou um grande patrimônio para Nick, desde que ele não transe com Delaney nesse 1 ano... 

Delaney fica horrorizada com os termos, não porque quisesse dormir com Nick, mas sim porque tem que ficar na cidade e perder 1 ano da sua vida... ela é cabelereira e para desespero de sua mãe (que sempre mente sobre as profissões que sua filha teve), decide abrir um salão na cidade.

Já Nick sempre se sentiu atraído pela filha adotiva do seu pai, sempre esteve por perto durante a infância dela, provocando-a, atormentando-a, fazendo dos dias dela um inferno... mas nunca conseguiu sair de perto... ele acha graça dos termos do testamento e sabe que o que seu pai queria era um neto... ele sabe que o velho Henry fez tudo de propósito... colocando um grande proibido em cima de Delaney o velho achava que Nick acabaria não resistindo... e o pior é que ele pode ter razão...

Nick é o bad boy da cidadezinha, e como em toda cidade pequena a fofoca rola solta... quando Delaney foi embora há anos atrás a fofoca foi que ela estava grávida de Nick, agora que ela está de volta, ele já não liga para fofocas, mas continua não conseguindo ficar longe dela... agora ele não é mais o garoto rejeitado, mas sim um próspero construtor...

Toda a história se passa nesse um ano em que Delaney precisa ficar na cidade, a aproximação dos dois é devagar e cheia de cuidados, nós vemos os dois lados da história, cada personagem mostra como se sentiu ao longo dos anos tendo o outro presente em sua vida...

Até que eles se envolvem... A família de Nick é totalmente contra qualquer aproximação dos dois, já que culpam Delaney e a mãe pelo não reconhecimento de Nick como filho de Henry... a mãe de Delaney também detesta a família de Nick... mas nada disso parece atrapalhar...

Eu adoro os romances dessa autora, são leves, engraçados, os personagens são sexys... meu único porém é a falta de cuidado com a revisão desses livros no Brasil... não atrapalham a história, mas eu que já estava procurando por esses erros fiquei bastante decepcionada.

Nick e Delaney são personagens bem diferentes dos que estamos acostumados, mas me conquistaram... há muitas cenas engraçadas e constrangedoras... como a que eles são pegos no flagra pela mãe de Delaney... vale a pena ler só por essa cena!!

Ah, e ao contrário do que muitos possam pensar, esse livro é independente e não há muita relação com os outros dois livros da autora já publicados no Brasil.

Photobucket

0 comentários:

Deixe seu comentário