Sem Clima para o Amor - Rachel Gibson

Comecei no finalzinho de 2012 e terminei no começo de 2013 um livro que comprei na Bienal aqui de Fortaleza: Sem Clima Para o Amor, da Rachel Gibson, da editora Jardim dos Livros.

Em "Sem Clima para o Amor", a personagem principal é Clare Wingate, uma escritora bem sucedida, determinada, independente, mas que está sofrendo com a traição do noivo. Para apimentar a trama, um amor antigo, o casamento de uma melhor amiga e a visão de seu noivo em posição comprometedora com o técnico da máquina de lavar. Uma situação sem dúvida hilariante. 
No meio de tanta confusão sentimental, Clare decide que não mais se apaixonaria. Será? Não, foi apenas uma decisão, talvez a solução que encontrou para encobrir a deslealdade do noivo. A paixão reacendeu quando encontrou Sebastian Vaughan, o melhor amigo de infância, no casamento de uma colega. 

Nesta narrativa, Rachel Gibson faz um convite para você se encantar com uma mulher de personalidade, auto-estima equilibrada e apaixonada pelos prazeres da vida. É preciso saber se Clare Wingate encontra o grande amor - aquele que faz o coração bater - ou decide deixar de amar, se é que é possível. 

Esse é o meu primeiro livro da Rachel Gibson e tenho ainda Loucamente Sua, que a Dé resenhou. Então, a história é que Clare, uma escritora de romances históricos, flagra o noivo com um outro homem, bebe todas em um casamento e acorda na cama com um amigo de infância que não via há anos, Sebastian Vaughan, que virou um lindo jornalista. O desdobrar dessa situação eu não vou contar, mas mostra que Sebastian não é tão cafajeste quanto ela imagina.

Confusões e brigas pra cá, mal- entendidos pra lá, Clare começa a sentir atração por ele e fica em dúvida se pode seguir o seu coração ou vai se machucar novamente. Pra começar, não sei se foi problema de tradução ou foi a escrita mesmo, mas o estilo é meio estranho, tenta ser divertido mas não é tanto assim, tenta ser romântico mas não faz suspirar. Eu esperava algo meio Sophie Kinsella ou até Meg Cabot, mas Rachel Gibson não é nenhuma das duas.

O começo é mais legal, tem aquelas lembranças de infância, o passado dos dois... Mas à medida que o livro avança, a gente vê algo muito mais carnal do que sentimento em si, acho que a autora puxa mais pra isso mesmo. Mas não custava ter feito mais romance, né?

Clare é uma personagem que precisava de mais atitude, já vi críticas que ela era meio passiva, e é mesmo, aguenta calada a mãe e as amigas desta menosprezarem seu livros, aguentou a idiotice do seu ex-noivo... Já Sebastian é um personagem muito bom. Suas vivências em vários lugares, seu jeito, tudo é mais interessante. Até mesmo sua relação com o pai, o jardineiro da mãe de Clare, ganha mais importância do que outras narrativas.

Sobre erros de revisão, não encontrei muitos, não acho que interfiram na história... A capa é bem fofinha para o livro, acho que Loucamente Sua deve combinar mais.  


Photobucket


P.S: Rachel Gibson faz meio que uma crítica às pessoas que não consideram romances como livros dignos e achei bem-feita, a alfinetada.


0 comentários:

Deixe seu comentário