Aprendendo a Seduzir - Patricia Cabot

Durante um baile, Lady Caroline Linford abre a porta de um dos cômodos e flagra seu noivo, o marquês de Winchilsea, nos braços de outra mulher. Para a sociedade vitoriana do século XIX, tais escapulidas masculinas eram normais, e cancelar o casamento seria impensável. O jeito, decide a jovem, é aprender a ser, ao mesmo tempo, a esposa e a amante, para que o marquês nunca mais tenha de procurar outra mulher fora do lar. Por isso, resolve tomar lições - teóricas, claro - sobre a arte do amor com o melhor dos professores: Braden Granville, o mais notório libertino de Londres. Logo nas primeiras aulas começam a voar faíscas e as barreiras entre professor e aluna caem. 
Patrícia Cabot é o nome usado pela escritora Meg Cabot quando escreve romances, confesso que sempre prefiro os livros da Patrícia aos da Meg!!

O enredo do livro se parece com o de vários romances de banca, mocinha virgem decide aprender os "segredos do amor" com um dos maiores libertinos de Londres, todavia a autora conseguiu me conquistar com uma história bem construída.

Caroline é uma jovem inocente, mas não tem nada de boba... está noiva de um dos homens mais bonitos do país, mas tem a consciência de que ele só está interessado nela pelo seu dinheiro... o problema é que não pode cancelar o casamento pois o marquês (o tal noivo), salvou a vida do seu irmão Tommy... quando Caroline encontra seu noivo em pleno ato amoroso, ela não fica revoltada ou se sentindo traída, o que ela deseja é aprender a conquistar seu noivo de modo que ele não procure outra mulher.

Para isso ela irá procurar ajuda com o homem mais "entendido" no assunto, o mais notório libertino de Londres Braden Granville... que por coincidência é noivo da amante do Marquês... confuso? Sim, mas é daí que vem a grande jogada... Braden quer terminar o noivado pois sabe que a noiva o trai, mas não sabe quem é o amante dela e Caroline propõe um negócio, ela testemunha que viu a noiva de Braden com outro homem caso ela venha a processá-lo e ele lhe ensina a fazer amor, teoricamente, claro!!

Como qualquer pessoa em sã consciência, Braden rejeita o pedido de Caroline, mas a moça não lhe sai mais da cabeça e no final das contas ele decide aceitar, afinal é uma boa desculpa para passar mais tempo com ela... as aulas que deveriam ser apenas teóricas se mostram impossíveis pois Braden começa a se interessar pela moça e não poupa esforços para mexer com sua cabeça...

Caroline por sua vez, se vê cada vez mais afetada pelos avanços, nada teóricos de Braden e começa a pensar seriamente se há condições de levar seu noivado adiante...

Hurst, o Marquês e noivo de Caroline, não vale o sal que come e a gente fica o tempo todo torcendo para que ele se dê muito mal... assim como a Jackie, a noiva traidora do Braden...

A história é uma delícia, bastante divertida e com um toque de erotismo... a única coisa que deixou a desejar durante a leitura foi a tradução, pois em vários momentos optaram em usar palavras em inglês, foi o caso de: Your Grace (quando estava se referindo ao Duque), e inúmeras vezes quando usava My Lady ou My Lord... nada muito grave, que atrapalhe a leitura mas que me incomodou...

Tirando isso a história me deixou curiosa sobre o destino dos personagens secundários, Tommy, o irmão de Caroline e a doida da sua melhor amiga. Acho que caberia aí uma boa continuação...

Photobucket

1 comentários:

  1. livro mediano apenas - as cenas de sedução deles são ótimas - mas o livro é muito longo pra poucas cenas boas - fora q o arrependimento dela na manhã seguinte foi terrível - e ela não acreditar nele depois dela saber q ele a amava foi imperdoável

    ResponderExcluir