Assassin's Creed - Renascença - Oliver Bowden

Traído pelas famílias que governam as cidades-estado italianas, um jovem embarca em uma jornada épica em busca de vingança. Para erradicar a corrupção e restaurar a honra de sua família, ele irá aprender a Arte dos Assassinos. Ao longo do caminho, Ezio terá de contar com a sabedoria de grandes mentores, como Leonardo da Vinci e Nicolau Maquiavel, sabendo que sua sobrevivência depende inteiramente de sua perícia e habilidade. Para os seus aliados, ele será uma força para trazer a mudança lutando pela liberdade e pela justiça. Para os seus inimigos, ele será uma ameaça que procura destruir os tiranos que oprimem o povo da Itália. Assim começa uma épica história de poder, vingança e conspiração.


Não sei se fui com muita sede ao pote, se criei grandes expectativas em relação a esse livro... só sei que não foi uma boa leitura!! Não consegui me identificar com os personagens, não senti nenhuma empatia com o enredo e fiquei sem entender o final...

Sabe, eu não me acho uma pessoa muito lerda para entender finais, enredos, tramas, etc... mas com esse livro juro que não consegui entender nada... Na verdade senti que tudo foi escrito apenas para justificar assassinatos demais...

Eu já comentei uma vez que não sou fã de games, então meu conhecimento sobre o game que inspirou esse livro é bem limitado... mas para quem conhece, é bom deixar um aviso que o personagem principal dos livros é Ézio e não Desmond (que nem aparece e é o personagem principal dos games), pelo que andei conversando, o livro é bem parecido com o enredo do game... e acredito que o que funcionou lá, não dá certo quando transportado para livro...

Bem, é claro que há quem tenha gostado do livro, inclusive o que li foi emprestado de um amigo que simplesmente adorou a trama, mas para mim não funcionou...

A história se passa na Itália renascentista e pelo que pesquisei do assunto, o enredo até retrata de forma bem fiel a história da época, que foi bastante sombria principalmente para a Igreja Católica... e nisso achei bem legal... há participação de vários personagens históricos como Leonardo da Vinci, Maquiavel e o próprio papa Alexandre VI...

Mas a história foi escrita de uma forma muito rasa, sem se aprofundar em nenhum aspecto... ao leitor a impressão que fica é a de um mero expectador, não que a gente participe da história em outros livros, mas nesse falta aquela sensação de fazermos parte, de empatia mesmo por falta de palavra mais adequada...

As cenas dos assassinatos são muitas e muito repetitivas... Ezio mais parece uma máquina de matar e isso cansa... a passagem do tempo também foi algo que me incomodou muito, pois ele corre aceleradamente... meses se passam em poucos parágrafos tornando a história rasa em diversos momentos que poderiam ser melhor explorados...

Estou me tornando repetitiva na crítica, mas o fato é que o livro é muito fraquinho, na minha opinião... sabe quando você vê um ótimo material mas que não foi bem trabalhado? É exatamente assim que me senti lendo esse livro... a idéia é boa e deve funcionar bem para um jogo e quem sabe até para um filme... mas em muitos momentos me vi discutindo com o autor (mentalmente, claro!!) por ele não ter se aprofundado mais em determinada cena...

Agora o final foi a pior coisa na minha humilde opinião, misturou fantasia, mitologia e eu fiquei com cara de paisagem!!

Bem, depois de toda essa esculhambada, só posso dizer que se quiserem ler é por conta e risco... não recomendo e não irei ler os demais livros da série (a não ser que me caiam abertos no colo, bem no horário de alguma novela e eu não tenha nada melhor para fazer... nunca se sabe, né??).


Photobucket

0 comentários:

Deixe seu comentário