[Sessão Pipoca] Os Croods

Em plena era pré-histórica, escondidos na maior parte do tempo dentro de uma caverna, vivem Grug (Nicolas Cage / Hércules Franco), a esposa Ugga (Catherine Keener / Bárbara Monteiro), a vovó (Cloris Leachman / Mariângela Cantú), o garoto Thunk (Clark Duke / Fred Mascarenhas), a pequena e feroz Sandy (Randy Thom / Pâmela Rodrigues) e a jovem Eep (Emma Stone / Luísa Palomanes). Eles são os Croods, uma família liderada por um pai que morre de medo do mundo exterior. Só que grandes transformações estão para acontecer, pois a adolescente Eep acaba conhecendo o também jovem Guy (Ryan Reynolds / Raphael Rossatto) e ele vai apresentar um incrível mundo novo, para o desespero do paizão protetor. Agora, juntos, eles vão enfrentar grandes desafios e se adaptar a uma nova e divertida era.
Quem já acompanha o blog, deve ter percebido que eu não perco uma animação, adoro ir ao cinema sempre que sai uma nova, pois é sempre garantia de uma boa diversão...

Os Croods é dos mesmos criadores de Madagascar (que eu não gostei), mas achei o enredo muito mais parecido com Valente do que do qualquer outra coisa...

A história é sobre uma família pré histórica que é constantemente orientadada pelo patriarca a terem medo de tudo, pois só o medo pode mantê-los a salvo... a idéia não é de todo ruim quando se vive num lugar tão cheio de perigos e com escassos recursos, mas eles simplesmente sobrevivem e não vivem!!


Essa é a maior reclamação da filha mais velha, Eep (os nomes são terríveis, impossíveis de guardar pois parecem mais barulhos aleatórios, só descobri os nomes certinho quando vim procurar informações para escrever)... mas as coisas estão para mudar... os continentes estão se dividindo e a caverna, o porto seguro da família é destruído...

Um novo personagem surge na trama, Guy é um jovem muito esperto e cheio de idéias mirabolantes, mais educado do que Os Croods e o contraste entre eles causam muitos risos na platéia...

Eep logo se encanta com Guy e está disposta a segui-lo para onde ele considera ser um local seguro, levando junto toda a família atrapalhada...

Grug, o patriarca, é bastante teimoso... bem turrão mesmo e isso acaba criando muitos conflitos entre pai e filha... assim como momentos de bastante emoção... eu que sou manteiga derretida, até fiquei com olhos cheios d'agua em alguns momentos...

O filme mostra uma linda história de superação e amor familiar, bem do tipo que eu gosto... outro ponto forte é que o pai está sempre implicando com a sogra, o que gera sempre boas risadas...

Gostei bastante e sem dúvida recomendo...


Photobucket

0 comentários:

Deixe seu comentário