Tentação - Eve Berlin

Resenha da Mikaela

Mischa Kennon não é de se deixar dominar, pelo menos não até conhecer o sexy Connor Galloway, um irlandês de olhos verdes com um ar de autoridade que acha difícil resistir. Durante a realização de tarefas como dama de honra de sua melhor amiga, Mischa se entrega a uma relação casual com Connor. Ela se surpreende com a emoção de seu domínio, e a paixão pelas brigas antes da rendição. É tudo diversão e jogos no clube de BDSM, até que Mischa percebe que Connor poderia dominar seu coração. Se ela se rende ao desejo, vai ser muito para aguentar, ou vai mostrar um tipo de amor que nunca imaginou possível? 

Tentação é o terceiro livro da coleção de Eve Berlin, do selo Quinta Essência, da editora LeYa. O primeiro a Dé já resenhou aqui. Mas não há nenhum problema de continuidade em ler o terceiro antes de todos, já que cada história tem os seus protagonistas, que aparecem também no terceiro livro.

Então, você acha que viu tudo em Cinquenta Tons de Cinza? Tentação tem uma autora mais madura e vem com muito mais BDSM e cenas quentes. Quer dizer, praticamente 90% do livro são de cenas quentes, sem mimimi de protagonistas e sem vilões desnecessários.

Mischa Kennon é uma tatuadora muito bonita e totalmente independente que conhece Connor Galloway nos preparativos do casamento de sua amiga Dylan com Alec (do primeiro livro da série). A atração é imediata e antes mesmo de o capítulo terminar os dois vão parar na cama. Assim como os outros mocinhos, Connor é um Dominador e Mischa, que já participou de clubes BDSM antes, adora a ideia de explorar a relação dominador/submissa.

No geral, o livro é sim muuuuito quente, as cenas de sexo não caem na mesmice e na repetição, e, ao contrário de Cinquenta Tons, o sexo com algemas e palmadas é apresentado com naturalidade, em vez de serem decorrentes de um distúrbio do protagonista. Eles fazem assim porque ambos gostam e consentem, sem aprofundar muito na questão.

O único conflito é o medo de se apaixonar que ambos sentem. Cada um tem motivos para achar que não deve ou não merece se apaixonar, então não há vilões nem complicações maiores, apenas os próprios medos de cada um. Honestamente, não achei que tivesse muuita história, achei muito rápido como as coisas aconteceram...

Mas esse é o estilo do livro, sem muita história por trás. Acho que pra quem gosta do gênero ele vai entreter bastante, os protagonistas não fogem muito do que pensamos deles, a mocinha não é aquele tipo inocente e boba, o que já é algo a se considerar... Ah, mas as capas são belíssimas! Um ótimo acerto! Quanto à história, quem gosta do estilo, pode gostar desse livro.


Trilogia:
- No limiar do desejo


Photobucket

0 comentários:

Deixe seu comentário