O pecador - Tess Gerritsen

Resenha da Danielle

Tess Gerritsen está de volta em mais um suspense de arrepiar, após o estrondoso sucesso de "O Cirurgião" e "O Dominador". Jane Rizzoli se une à médica Maura Isles, na pista mortal de um crime aterrador. Os corpos de duas freiras, vítimas de violência brutal, são encontrados dentro dos muros sagrados de um convento. Após a autópsia descobre-se que uma das freiras mortas dera à luz antes de ser assassinada. À medida que segredos há muito esquecidos vem à tona, uma descoberta sobre a identidade do assassino revela-se perturbadora.

Olá, esta é primeira obra da Tess que eu leio, faz parte de uma série com as protagonistas “Rizzoli & Isles”, tem até série de TV que ainda não assisti. Comprei a edição Vira-vira econômica, pois o preço estava ótimo e vi muitos elogios sobre o trabalho da autora. Posso afirmar que é: 
Um livro desconcertante, viciante e extasiante.

Jane Rizzoli é a detetive durona de Boston, tem medo de se machucar então evita demonstrar sentimentos. Tem um ótimo relacionamento com a médica patologista do IML a Dra. Maura Isles, ou como dizem os sussurros a suas costas a Rainha dos Mortos.

O prólogo já é de arrepiar, fiquei tensa, nervosa, ansiosa para só ter respostas bem lá para frente. È tão bom que apesar de estar com enxaqueca eu não o larguei e li em dois dias.

As descrições de Tess são precisas e bem detalhadas o que em momentos de autópsias pode causar náuseas no leitor de estômago mais fraco e encantar quem sonha em ver a neve quando ela descreve a paisagem.

Neste livro conhecemos de início duas vítimas que são freiras. A jovem Camille de apenas 20 anos e a Irmã Úrsula com seus 68 anos. A primeira é encontrada morta e as chances de descobrir quem é o culpado ficam para a Irmã, mas esta não está consciente. As investigações prosseguem e segredos surgem, um prato cheio para o noticiário.

Além deste caso surge outro tão perturbador quanto: uma mulher é encontrada em estado horripilante num restaurante abandonado. A “mulher rato” acaba chamando atenção do FBI e com isto temos o retorno do agente Gabriel Dean para desconcertar a sempre centrada Rizzoli.

O primeiro caso corre de maneira incrível, a resolução do segredo de Camille me deixou brava, triste e revoltada, suspeitei de algumas pessoas, mas apenas quando a autora quis, pude apontar com certeza o autor.

Não bastasse tanto trabalho com os recentes crimes, Maura também tem de lidar com o retorno de Victor, a crescente confusão que sente ao interagir com Daniel Brophy.

Só digo mais uma coisa, o Natal destas duas não foi nada convencional, e foram cenas eletrizantes, de causar taquicardia tamanha a ansiedade. Levei dois dias para concluir a leitura pois precisava solucionar o caso o quanto antes.

Para mim foi uma leitura completa, não houve pontas soltas, os casos bem solucionados e o final me deixou como uma manteiga derretida, apesar de não ser algo meloso, não se engane. 

Com “O pecador” Tess nos presenteia com ação, suspense e romance na medida certa. Se você é fã de livros policiais este é super recomendado.

Photobucket

0 comentários:

Deixe seu comentário