[Sessão Pipoca] O Grande Gatsby

Resenha da Mikaela

O Grande Gatsby é, definitivamente, um filme para se adicionar à lista para ver. Para quem lembra de Moulin Rouge! (2001) ou Romeu + Julieta (1996) deve saber como funcionam os filmes do Baz Luhrmann. Sempre com muita música, festas, loucuras, romance e até uma boa dose de drama. Lembrando que o livro é baseado em um clássico na literatura norte-americana de F. Scott Fitzgerald.

A história é contada por Nick (Tobey Maguire), que relembra o verão quando foi morar em Nova York, durante os anos 20, numa época regada a muito jazz, bebidas, festas e esbanjamento de dinheiro. Ele tem como vizinho o misterioso e incrivelmente rico Jay Gatsby (Leonardo DiCaprio) que vive dando as maiores festas da região, mas faz tudo pelo seu amor de infância, Daisy (Carey Mulligan), prima de Nick, que é agora é casada com Tom (Joel Edgerton). Nick é testemunha de toda a história de amor, obsessão, egoísmo e comodismo que acontece ali.

Gente, esse é o filme é muito legal! Quem não conhece o estilo vai estranhar ver o pessoal dos anos 20 dançar ao som de Jay-Z ou de Lana Del Rey, mas é porque Baz Luhrmann usa releituras de músicas pop nos seus filmes, mas sem perder o charme da época. Na verdade, acho que ele retratou muito bem a essência do que poderia ser anos 20, com sua riqueza e festas, especialmente nas danças e nas roupas. Além de tudo isso, traz a crítica dos contrastes entre os mundos das classes em Nova York, além da frivolidade, descaso e futilidade dos ricos e a corrupção como algo costumeiro em um mundo de aparências.

A paixão de Gatsby é realmente comovente e Leonardo DiCaprio está atuando muitíssimo bem, conquistando e fazendo o público torcer genuinamente por ele. Já Carey Mulligan consegue interpretar bem a frágil, sensível e mimada Daisy a ponto de me fazer odiá-la. Sério, ela já está no páreo das piores mocinhas dos livros/filmes. Tobey Maguire é o narrador e também coadjuvante na trama toda.

A atmosfera incrivelmente festiva, dramática, musical e artística de O Grande Gatsby ainda  permanece quando terminamos de assistir o filme. Dá para ficar com os olhos brilhando diante da música, dos cenários, do figurino, das atuações e, claro, da própria história de Gatsby e Daisy. O único porém é que acho que deveria ter menos tela verde em algumas partes, mas creio que isso foi feito para criar uma atmosfera mais fantástica. Com tudo isso, decidi realmente que tenho que ler o livro da obra original e que esse filme merece muitos Oscars.


Avaliação (0 a 5): 4,5
Photobucket

4 comentários:

  1. Oi Mika,

    Estou doida pra assistir, mas antes preciso ler o livro, que já está aqui me esperando...

    beijos,

    ResponderExcluir
  2. Estou doida para conferir. Li o livro recentemente e já soube que há muitas diferenças, mas ainda assim quero ver. Matar as saudades do Leo lindo nas telas, hehehe.
    Acho que vou adorar a ambientação e tudo o mais. Pena que ele não passou no cinema da minha cidade. Espero poder assistir logo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mikaela,
    Eu só fiquei sabendo do livro por conta do filme, e o filme só despertou minha atenção por causa do Leo DiCaprio. =)
    Mocinha mimada é para irritar mesmo, mas a trama parece ótima.
    Engraçado que assisti aos outros dois filmes que vc citou.
    Vou tentar dar uma olhada no filme. =)

    ResponderExcluir