A escolha – Nicholas Sparks

Resenha da Danielle
Travis Parker possui tudo o que um homem poderia ter: a profissão que desejava, amigos leais, e uma linda casa beira-mar na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte. Com uma vida boa, seus relacionamentos amorosos são apenas passageiros e para ele, isso é o suficiente. Até o dia em que sua nova vizinha, Gabby, aparece na porta. Apesar de suas tentativas de ser gentil, a ruiva atraente parece ter raiva dele. Ainda sim, Travis não consegue evitar se engraçar com Gabby e seus esforços persistentes o levam a uma jornada que ninguém poderia prever. Abrangendo os anos agitados do primeiro amor, casamento e família, A Escolha nos faz confrontar a questão mais cruel de todas: Até onde você iria manter o amor de sua vida?
Olá leitores,

Eis que esta resenha serve para marcar o primeiro livro que li deste autor. Por medo de me deparar cm um livro de final desagradável, eu sempre evitei. Maaas surgiu oportunidade, eu agarrei e bem, vamos conferir se eu gostei ou não?!

Em A escolha vamos conhecer Travis, um veterinário de 32 anos que tem um cachorro fofo chamado Moby, o rapaz adora curtir a vida, pratica esportes, viaja sem roteiro. Um irresponsável com responsabilidades. Ele tem uma irmã que achei muito divertida.

Stephanie é a irmã do Travis, não trabalha ainda, mas vive estudando até se decidir. Tem um humor ácido e sarcástico que gosto bastante.

E temos a Gabby, vizinha de Travis que num rompante de raiva vai atrás do vizinho para tomar satisfações por sua cadelinha Molly estar grávida. Mas vamos com calma, a Gabby trabalha como assistente médica e tem 26 anos. Ao contrário de Travis que está solteiro, ela está noiva de Kevin.

Gostei dos personagens principais, o perfil psicológico deles é bem trabalhado. Dá para imaginar a Gabby ruiva falando sem parar e o Travis com o jeito de garoto inconseqüente ouvindo tudo sem reclamar.

O romance entre eles acontece rápido sim, mas como não foca apenas nisto eu gostei.

Nicholas Sparks nos proporciona a visão de cada passeio, cada situação de maneira a sentir que estamos participando do livro. Conhecendo mais a fundo cada um dos personagens, com situações corriqueiras que podemos imaginar sem esforço.

No começo eu fiquei meio ressabiada com o Travis devido a seu relato, mas à medida que ele vai contando sua história vai surgindo a luz da compreensão.

Gabby é uma garota na qual vi um pouco de mim. Sempre faz o que é melhor para a mãe, até que decide dar um basta e guiar sua vida como bem entende, mesmo que algumas vezes sinta como se a mãe estivesse ali lhe repreendendo. E é bem engraçado quando isso acontece. É uma garota decidida, forte e com um grande potencial.

Algo que acho bem legal é que o Travis mantém a amizade com seus amigos da escola, e que sempre estão por perto, em reuniões de fim de semana. Cada um deles tem uma característica engraçada.

Não posso esquecer-me de dizer que os cachorros são uma graça à parte, quando surgem roubam a cena.

A escolha que o título se refere é bem interessante e fica aqui a pergunta: Até onde devemos ir em nome do amor?

Eu não posso contar, nem opinar a respeito para não estragar a surpresa de quem vai ler.

Sobre a capa, eu adoro quando tem relação com a trama, os personagens moram à beira do rio e a imagem retrata bem. Aliás, fiquem atentos ao pombo que está na capa e aparece no texto.

Nota: 3

Photobucket

Participe

11 comentários:

Deixe seu comentário