Após a tempestade - Karen White



Após a tempestade (The beach Trees), Karen White, Novo Conceito, 416 páginas.

Após a Tempestade - Ela teve sua vida transformada por uma tragédia. Mas a vida oferecerá um novo começo. 

Sinopse: Quando Julie tinha 12 anos, sua irmã mais nova desapareceu e nunca mais foi encontrada. Uma perda que corroeu os laços familiares e deixou sua mãe obcecada pela busca da irmã. Já adulta e com um prestigiado emprego, Julie conhece Monica, que a faz lembrar muito de sua irmã desaparecida há 17 anos. Elas se tornam melhores amigas, uma amizade que começa como um processo de cura para Julie. No entanto, uma fatalidade abate a amizade e Julie se vê responsável pelo filho de Monica. Ela decide levar o menino para Biloxi, Mississippi, para encontrar a família que ele não conhecera. A partir dessa viagem, Julie descobrirá segredos que estão ligados a sua família e seu passado...

Oi leitores,

Sabe quando a escrita da autora te deixa almejando os outros livros dela? Aconteceu com a Karen White. Amei a leitura de “De volta para casa” e foi o que me motivou a pegar Após a tempestade.

Em Após a tempestade, Karen White nos apresenta Julie Holt, 29 anos, desempregada, sem um lar e com a missão de cuidar de Beau, o filho de sua amiga Mônica. Julie está há dezessete anos procurando Chelsea, sua irmã mais nova que desapareceu quando estava sob seus cuidados, nesta época Julie tinha 12 anos e sua irmã 10. Ela carrega essa culpa e está sempre em busca de novidades sobre o desaparecimento.

Julie não gosta de fazer planos, ela vive um dia de cada vez e não gosta da ideia de criar raízes, mas com o recente falecimento de Mônica e seu pedido de que leve Beau para viver em River Song e que o apresente à família que ela jamais citou o motivo de ter deixado para trás, eles viajam de Nova York para Biloxi. O que ela não esperava era ver o lugar onde outrora River Song estava de pé, estar devastado contando apenas com um carvalho que resistiu às forças do furacão Katrina.

Sem saber o motivo da separação de Mônica e sua avó Aimee e seu irmão Trey, Julie teme apresentar Beau, mas após receber um quadro e colocá-lo a venda o destino se encarrega de apresentá-los.

A partir daí os capítulos são alternados entre Julie e Aimee, e confesso que a narrativa da avó de Mônica é a que me agrada mais. Esta senhorinha passou por tudo o que se pode imaginar, desde furacão a grandes reviravoltas no campo amoroso.

O quadro que Julie recebeu e foi pintado por seu bisavô (Abe Holt) traz um grande mistério que vamos descobrindo aos poucos à medida que Aimee conta sua história. Aos poucos as duas protagonistas encontram as peças que faltavam.

Beau é um garotinho que vai superando a tristeza aos poucos, feliz com uma nova amiguinha, e por enfim conhecer a avó e o tio Trey, o garoto vai desabrochando a olhos vistos.

Julie e Aimee mantêm uma amizade bonita e juntas buscam a verdade. Elas sentem que Mônica descobriu algo terrível a ponto de afastá-la da família.

Sei que estava fazendo prova e pensando em qual seria o desfecho para tamanho suspense.

O Trey é um advogado, muito interessante, logo de cara ele e Julia não se entendem, mas aos poucos eles descobrem as qualidades que possuem.

Tem a Carol Sue que vai ensinar uma linda lição para Julia. É uma personagem que me deixou com vontade de ler um livro onde ela seja a principal.

A autora nos presenteia com descrições do desfile de Mardi Gras (o Carnaval de Nova Orleans), e acaba nos deixando com vontade de conferir um. Além das “Árvores do Katrina” (as árvores que foram destruídas pelo furacão, tornaram-se esculturas lindas) que ela cita e tive que pesquisar para dividir com todos:

 

(Imagens retiradas do site Thanks, Katrina: http://thanks-katrina.blogspot.com.br/2009/03/update-on-highway-90-sculptures.html)


Mais uma vez Karen White intercala passado e presente com maestria, nos leva da tristeza à alegria, da expectativa à resolução. Infelizmente a edição também apresenta falhas, até pensei que eu acabaria achando que é um complô, mas não deixem que os erros impeçam sua diversão.

Este livro precisa ser lido, por sua trama intrincada e suas lições de moral. 

Capa americana:


Encerro com um quote lindo para vocês:



"— (...) Queria que você compreendesse que continuar não significa esquecer."


Classificação (0 a 5): 3,5



Participe:
http://www.leituranossa.com.br/2013/11/top-comentarista-novembro2013.html



7 comentários:

  1. Esse quote é realmente lindo mesmo! Chorei, rs. A capa americana também é linda, gostei mais dela do que a brasileira. A história parece ótima, mas não me despertou interesse algum. Talvez não esteja num momento pra esse livro, talvez um dia quem sabe? mas por agora não me interessei.

    ResponderExcluir
  2. Oi Dani, eu adorei este livro. Me encantei com a estória e não consegui soltar o livro. Foi bonito acompanhar o relacionamento dos dois que nasceu devagar e ficou forte.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Oi Dani, a capa americana também é bonita!
    Estou bem curiosa com essa trama, está na minha listinha, rsrs
    Bjokas!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Dani!! Tudo bem?
    Adoro variar minhas leituras, e amo este "tipo de livro", que te fazem pensar, um livro leve para poder pensar nas coisas do dia-a-dia .

    Gostei bastante da resenha =)

    ResponderExcluir
  5. A capa brasileira esta mais bonita.
    Sempre tive vontade de ler esse livro, espero futuramente conseguir ler ;)

    ResponderExcluir
  6. >>> Kamilla <<<
    Também achei a capa americana mais bonita e condiz mais com o tema. Uma pena que não tenha lhe interessado, é uma linda história, com um romance fofinho, um segredo que deixa maluca de curiosidade, haha, e claro, o drama.

    >>> Rose <<<
    Verdade... o romance surgir com o tempo é bem melhor que os romances miojo.
    Obrigada por compartilhar sua opinião. =)

    >>> Gladys <<<
    Espero que possas ler, a curiosidade só vai aumentando. haha

    >>> Michelli <<<
    Este livro não é "leve", pelas cenas de drama, mas tem muitos momentos alegres sim. E nos faz pensar bastante.

    >>> Jéssica <<<
    Sério que gostou mais da capa nacional? Que bom, ela é linda.
    Se já tem vontade é meio caminho andado, espero que goste da leitura.

    Obrigada por comentarem. =)

    ResponderExcluir
  7. Oi Dani, achei bem interessante a resenha, uma história que deve nos prender todo instante.... e a capa é linda...

    ResponderExcluir