Deslumbrante - Madeline Hunter



Numa época em que a reputação de uma mulher é o seu bem mais precioso, Audrianna desafia todas as convenções. Ela é uma jovem determinada, independente - e disposta a tudo para aniquilar o seu adversário, o convencido Lord Sebastian Sommerhayes. Entre os dois está um homem - o pai de Audrianna, que morreu envolto nas malhas de uma conspiração. Para ela, essa tragédia significou o fim da sua inocência. Para Sebastian, que liderou a investigação, foi apenas uma morte merecida. Audrianna jurou limpar o nome do pai, mas nunca esperou sentir um desejo tão avassalador pelo homem que o arrasou. A busca pela verdade vai levá-la demasiado longe numa sociedade que é implacável perante a ousadia feminina. Ao ver-se mergulhada num escândalo que pode ser fatal, Audrianna tem apenas uma inconcebível opção (sinopse do Skoob)




Nunca tinha lido nenhum livro da Madeline Hunter e percebi que seu estilo é diferente de outras autoras de romance histórico. Deslumbrante (Selo Quinta Essência - LeYa, 392 p.) é um livro mais lento, mas não chega a ser monótono. Após tentar investigar quem pode ter incriminado o pai - acusado de negligência em testes de pólvora, o que ocasionou a morte de vários soldados na guerra - Audrianna acaba se deparando com Lord Sebastian, que iniciou uma investigação contra o pai da moça. Só que a situação era de tal modo que as más línguas acabaram se espalhando e a reputação de Audrianna fica manchada. Depois de muito pensar, ele propõe a ela casamento de fachada, o que vai acabar se tornando um desafio para a química explosiva dos dois.

Se você procura algo mais meigo, mocinhos mais cavalheirescos e mocinhas completamente independentes, entenda que Madeline Hunter retratou mais fielmente a época. Embora Audrianna seja bem impetuosa para a sociedade, para alguns ela pode parecer um pouco submissa às vezes e o casamento um contrato de "pode isso, não pode aquilo" em que a felicidade conjugal nem sempre estava em jogo. E Sebastian, lindo e também impetuoso, demora a perceber o que realmente sente por ela, mas sempre faz tudo para honrar seu compromisso e para investigar o misterioso caso da pólvora.

Ah, e essa outra parte da história é um mistério mais difícil e menos óbvio do que a maioria dos que os romances apresenta, mas achei desnecessário. Talvez fosse para não tornar tudo muito açucarado, mas quem lê à procura de páginas e páginas só com cenas dos dois, pode se estressar com isso. Mas as cenas hot existem sim, para quem achava que não. Elas só demoram a se desenvolver porque a autora segue muito o que a sociedade ditava, coisa que muitos protagonistas de livro burlam sem a menor preocupação. 

Outra coisa da realidade é o preconceito e a hipocrisia da sociedade. Por mais que odeie, Audrianna não luta muito contra isso, especialmente quando precisa se afastar de uma amiga por conta de um escândalo. Acho que Madeline Hunter fez Audrianna uma mulher impetuosa para essa época, mas não para os livros de banca, que criam mocinhas praticamente dos dias de hoje, só mudando a roupa. Mesmo assim, acho que o livro deveria ter mais ação e mais romance, mesmo que de forma sutil.

Quem gosta de romances rápidos pode estranhar a paciência que autora tem para criar a história. Mas quem se acostumou a ler romances de época mais próximos à realidade, pode até gostar, o livro é uma mistura de realidade com a doçura dos romances.

Os próximos livros contam com as moças da casa de Audrianna, que é bastante incomum e acolhe jovens em diferentes momentos de suas vidas sem perguntar-lhes do passado. Elas cultivam flores numa estufa, acho que é por isso que esse é o nome da série.

Série As Flores Mais Raras
- Deslumbrante
- Provocative in Pearls (Verity e Grayson) - Não lançado no Brasil
- Sinful in Satin  (Celia e Jonathan)- Não lançado no Brasil
- Dangerous in Diamonds (Daphne e Castleford) - Não lançado no Brasil

Avaliação (de 0 a 5): 4,0



Photobucket


Participe


5 comentários:

  1. Eu gosto bastante dos livros dessa autora e em todos os livros históricos que li dela as histórias tem as características que você citou... histórias mais lentas e personagens mais próximos da realidade... adorei a forma como você definiu os personagens de livros históricos e concordo plenamente pois são mesmo atitudes de pessoas do nosso século, onde só mudam as roupas...kkk

    Fiquei bastante curiosa para ler esse, mais um pra minha lista...

    beijos,

    ResponderExcluir
  2. Hum... não sei, parece que o estilo dele não vai me agradar muito...

    http://conversandodragoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Pois é. Não é a primeira vez que ouço falar dos famosos livros de Madeline Hunter, pois alem de romântica, ela meio que retrata a realidade em seus livros. Enfim, acho que 'Deslumbrante' não é o tipo de livro que eu leria, mas estou disposta a experimentar os outros livros da autora :)

    ResponderExcluir
  4. Dé,

    Eu nunca tinha lido um livro mais próximo da realidade da época, embora ainda seja romance. É aí que a gente vê como alguns livros viajam rsrs

    *Kate*,
    É, esse livro não agrada a todos, não...

    Michelle Agda,
    Acho que depende do humor da pessoa também. Se você procura uma leitura mais próxima à realidade sem perder tanto a doçura, pode funcionar. Depende de quem lê....

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Eu amo romances nao importa a epoca, mas confesso chamei logo minha mae para ler a resenha pq ela ama esses romances antigos kkkkkkk e ela adorou sua resenha assim como eu... oq mais me cativou foi a capa! achei ela incrivel!! eu tambem nao curto muito esses livros detalhaaados demais, gosto de detalhes para poder entender o cenario.. mas tudo demais faz mal :P
    beijos

    ResponderExcluir