O Amor Mora ao Lado - Debbie Macomber



Lacey Lancaster sempre quis ser esposa e mãe. No entanto, depois de um divórcio bastante doloroso, ela decide que é hora de dar um tempo em seus sonhos e seguir sozinha mesmo. Mas não tão sozinha: sua gatinha abissínia, Cléo, torna-se sua companhia de todas as horas. Até é uma vida boa — um pouco aguada, é verdade — a de Lacey. A não ser por seu escandaloso vizinho, Jack Walker. Quando Jack não está discutindo, sempre em voz muito alta, com sua namorada — com quem insiste em morar junto — está perseguindo seu gato, chamado Cão, pelos corredores do prédio. E Cão está determinado a conseguir que a gatinha Cléo sucumba aos seus avanços felinos. Jack e Cão são realmente muito irritantes. Mas acontece que a primeira impressão nem sempre é a que fica... (sinopse do Skoob)

Gente, O Amor mora ao lado, de Debbie Macomber (Editora Novo Conceito,160 p.) é um livro tão curtinho que tenho até receio de falar muita coisa sobre ele, por conta de spoilers. Mas de uma maneira geral, tem uma boa premissa, bons personagens e parece um daqueles livros levinhos para se ler uma vez em um momento de descanso.

Lacey sofre pelo divórcio e também pelo medo de pedir uma promoção. Além disso, não suporta mais ouvir as discussões do vizinho gato Jack Walker com uma mulher no apartamento ao lado. E as coisas pioram quando o gato de Jack - que se chama Cão - engravida a gata de Lacey, Cléo. Ela vai tirar satisfação com Jack e a química entre eles só passa a aumentar, o que a deixa mais confusa se ele tem mesmo alguém e se aquela relação é algo que ela possa querer depois de meses sem ninguém.

O livro tem momentos fofinhos e claro que torcemos por Jack e Lacey - que passam por alguns mal-entendidos. Mas algumas histórias se resolvem de forma até pouco crível. Lacey é muito precipitada nas suas conclusões e Jack parece ser sempre aquele cara lindo, paciente e bem humorado, ou seja, tudo o que ela precisa para dar um tom mais descontraída após o fim da sua relação com um canalha. Queria só ver um pouco mais dos dois.


O final achei muito facilitado, apressado.Os conflitos meio previsíveis. Enfim, acho que poderiam ter publicado a continuação de A Pousada Rose Harbor ou até outros livros da autora, do que uma história que parece um conto (Embora a editora tenha publicado mais um livro da autora, o que me deixa feliz por continuarem com mais histórias dela). É fofinha, vale uma tarde lendo. 

A capa é bonita e a parte interna também, desenho de gatos no começo dos capítulos e em algumas páginas. Acho que foi um trabalho graficamente caprichado e as letras são um pouco grandes, o que pode facilitar até a leitura de quem não gosta muito de ler. Acho que esse livro seria um presente para despertar a leitura de quem não tem o costume, já para quem gosta de ler muitas páginas de romance, pode ficar um pouco chateada (o).

Ah, a imagem do trecho (Lindo o marcador, não?) está disponível no Instagram do Leitura Nossa, é só seguir @leituranossa.

Avaliação (de 0 a 5): 3,0



Photobucket



7 comentários:

Deixe seu comentário