A Corte do Ar – Stephen Hunt

Quando a órfã Molly Templar testemunha um assassinato brutal no bordel onde foi colocada como aprendiz, seu primeiro instinto é correr de volta para o orfanato em que cresceu.
Ao chegar lá e encontrar todos os seus amigos mortos, percebe que ela era o verdadeiro alvo, pois seu sangue contém um segredo muito cobiçado pelos inimigos do Estado.
Enquanto isso, Oliver Brooks é acusado pela morte do tio, seu único familiar, e forçado a fugir na companhia de um misterioso agente da Corte do Ar. Perseguido pelo país, Oliver se vê cercado de ladrões, foras da lei e espiões, e pouco a pouco desvenda o segredo que destruiu sua vida.
Molly e Oliver serão confrontados por um poder antigo que se julgava destruído há milênios e que agora ameaça a própria civilização. Seus inimigos são implacáveis e numerosos, mas os dois órfãos terão a ajuda de um formidável grupo de amigos nesta aventura cheia de ação, drama e intriga.
Esse é o primeiro livro que leio do gênero Steampunk (para quem não conhece, deixo aqui o link da wikipédia que está bem completo sobre o assunto), já havia lido Anjo Mecânico, que também é desse gênero, mas achei que esse livro seria realmente a minha introdução ao gênero...

Infelizmente a leitura não foi o que eu esperava, esse é o segundo livro sob o selo da Saída de Emergência, e pode se ver o belo trabalho e a preocupação com o leitor em todos os detalhes... a capa é uma das mais linda que já vi... sendo que o círculo no meio é vazado e o que vemos na verdade ao centro é a contracapa... uma bela revisão... uma carta do editor que me deixou ultra empolgada e uma carta do autor que terminou por deixar minhas expectativas nas alturas...

O problema para mim é que achei tudo muito confuso... muita informação, um universo totalmente novo em um futuro muito distante onde não há mais qualquer vestígio da nossa civilização, essa nova terra se chama Chacália... nela homens e máquinas convivem juntos como iguais (ou quase), sendo que as máquinas ou Homens-Vapor possuem suas próprias cidades, governo, lendas, crenças e porque não sentimentos... além desses ainda há pessoas encantadas, mas isso não é uma coisa boa, não... tudo que faz alguém se sobressair dos demais é visto como algo ruim e precisa ser eliminado... o livro trata que questões políticas bem interessantes e nesse ponto a história me fisgou, pois amo política...

Mas a história é focada em dois jovens, Molly Templar e Oliver Brooks... Molly é uma jovem orfã que vê a necessidade de fugir quando um homem mata todas as pessoas que ela conhece... Oliver também é um orfão fugitivo e também desconhece o motivo de todas as pessoas que ele tem contato terem sido mortos... ambos vão em busca de respostas e acabam descobrindo que um pode ser importante para o outro...

O livro é daqueles cheios de detalhes que se você ler rápido demais um parágrafo perde todo o fio da meada... e isso pra mim foi muito difícil... não é um livro profundo que te obriga a ir devagar, nem é aquele livro cheio de ação que você não consegue desgrudar... ele é muuuuito detalhista e isso foi chato pra mim... não sei se é porque o gênero é algo novo para mim, confesso que demorei muito a entender vários detalhes que eram importantes e por isso não dava para passar batido... aliás esse livro não é daqueles que se possa fazer uma "leitura dinâmica" de uma parte mais entediante... acho que já deu para entender, né?

Bem, o livro é bem escrito, é original e é interessante... só achei muito lento e não funcionou pra mim que sou uma leitora romântica, que gosto de livros cheios de romance, beijos e tudo mais que tenho direito...  

Se indico? Depende, se você gosta de Steampunk ou quer se aventurar no gênero sim... mas se for daquelas que procura romance até em bula de remédio... com certeza não!!!

O livro faz parte de uma série de 5 livros:
A Corte do Ar
The Rise of the Iron Moon
The Kingdom Beyond the Waves
Secrets of the Fire Sea
Jack Cloudie
From the Deep of the Dark  

Para ler um pedaço do livro, é só clicar aqui

Nota (0-5): 2,5 

Photobucket

3 comentários:

  1. Oi Débora!
    Eu não sei se gostaria do livro, também acabo lendo mais livros rápidos e cheios de ação... Mas gosto do mundo steampunk, então fico na curiosidade pra ler!
    A capa, com o detalhe vazado, é linda!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Débora.
    É a segunda resenha do livro que eu leio e a primeira negativa. Eu sei que você disse vários pontos positivos do livro, mas eu sou uma leitora romântica também :D. Eu gosto muito de aventura também, mas é diferente. Agora fiquei em dúvida se iria ou não gostar do livro. Mas eu vou tentar, dependendo do momento eu gosto de livros muito detalhistas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca li nada de steampunk, nem conhecia a expressão até o fim do ano passado. Não sei se seria um gênero legal pra mim, eu gosto mais de construção de personagens do que de mundo.
    Bjs

    ResponderExcluir