A Elite - Kiera Cass

Livro
A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.
America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.(Sinopse do Skoob).

Continuando os acontecimentos do livro anterior, A Seleção, essa continuação evolui um pouco mais com os personagens. America continua indecisa entre Maxon e Aspen, enquanto a competição fica mais acirrada sem que ela perceba, sem falar nas ameaças constantes ao palácio. 

A Elite, de Kiera Cass ( 360 páginas, Editora Seguinte) é um livro que te irrita demais, mas você acaba lendo porque não aguenta de curiosidade! É como se fosse aquele seriado ou novela que você não consegue largar. A chatice do livro se chama America Singer. Sério, se eu não achava ela tão chata em A Seleção, agora ela definitivamente é. Um momento ela declara seu amor eterno por Maxon, mas quando encontra Aspen, acha que ele é o amor da sua vida... Sério, e ela fica usando os dois, nessa eterna indecisão, consumindo páginas de paciência.

Claro que é compreensível que ela fique indecisa, mas a maturidade da moça é zero. Ela sequer se dá conta do quanto é volúvel e o quanto aquilo pode prejudicá-la na seleção, algo que ela nem sabe se continua na disputa. E os aspectos políticos de Illéa (Que eu acho bacana que tenham em toda a distopia, pra dar maior credibilidade àquele universo) são pouco interessantes pra ela, que usa um diário importante como maneira de passar o tempo. Ela só percebe que tem algo errado naquela monarquia muito tempo depois e sequer age de forma inteligente. 

Já Maxon apresenta uma mudança interessante. Podemos, finalmente, ver um pouco das emoções dele e que, apesar de extremamente comedido e educado, ele também é volúvel e age sem pensar, algumas vezes. Isso é ruim porque quebra um pouco a aura madura e equilibrada que pensávamos que ele tivesse, mas, afinal de contas, ele também é um adolescente lidando com o amor. Mas também é bom porque mostra que ele é humano e que America também precisa lutar por ele.  Mas, honestamente, eu esperaria que ele tivesse mais atitude e inteligência no próximo livro, principalmente se for para mudar as regras de Illéa. Além disso, seria bom se ele fosse mais equilibrado e adulto com relação a questões do coração. Embora tudo isso aconteça, eu sou Team Maxon, porque o Aspen simplesmente é aquele personagem que não tem muita profundidade e não desperta tanto interesse.

Em A Elite, sabemos mais um pouco sobre como Illéa se tornou o que é e uma fumacinha de uma revolução, talvez? É pelo menos interessante que finalmente que comecem a questionar o sistema injusto de castas, o que já é uma evolução nesse livro. Vemos os rebeldes mais de perto dessa vez (Porque mudar a segurança do palácio que é bom, ninguém muda) e algumas impressões se desfazem, pelo menos pra mim. A própria competição fica mais séria, com as competidoras fazendo coisas que tornam o jogo equilibrado. Se achávamos que America ganharia fácil fácil, nesse livro não é bem assim. As candidatas começam a revelar o potencial que têm e realmente não sei o que pode acontecer no próximo livro, A Escolha.

No geral, A Elite é um livro bom, que você não consegue parar de ler até a última página (Então recomendo que leiam num horário legal, porque passei a madrugada acordada lendo). Acho mesmo que America vai amadurecer no próximo livro, já que ela começa a perceber um monte de situações ainda nesse. Estou muito ansiosa  para a continuação e torcer para que o desfecho seja fofo e ao mesmo tempo convincente ao que a distopia propõe.

Coleção:
- A Elite
- Contos de A Seleção: O Príncipe e o Guarda
- A Escolha (Lançamento nos EUA em maio de 2014)

Avaliação (de 0 a 5): 4,0


Photobucket

1 comentários:

  1. Estou completamente apaixonada pelo Maxon... vai me partir o coração se a America não amadurecer e ficar com ele no final...
    Tenho vontade de bater nela em certos momentos...kkkk

    beijos

    ResponderExcluir