A Redenção de Gabriel - Sylvain Reynard

Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Havard. Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso. Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro. Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. Será ela capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir? "A Redenção de Gabriel" é o desfecho brilhante dessa trilogia que arrebatou leitores no mundo inteiro. (Sinopse do Skoob)


Pode conter spoilers dos outros dois livros da trilogia.

A Redenção de Gabriel, de Sylvain Reynard (Editora Arqueiro, 432 páginas) é melhor que seu antecessor, por ter menos drama, mais resoluções e tramas importantes. A preocupação de Julia em provar o seu valor como pesquisadora que conquistou seu lugar em Harvard por esforço próprio e sem a influência do marido, a obsessão de Christa em destruir os dois, o desejo de Gabriel de ter um filho com a esposa, a sombra da ameaça de Simon e Natalie à reputação de Julia são apenas alguns dos assuntos abordados nesse último volume, que serve para atar as pontas soltas, apresentar uma solução definitiva para os problemas do casal e consagrar seu amor.

A passos lentos, mas condizentes, Julia se mostra mais decidida e menos tímida nesse livro. Ela enfrenta mais as ameaças de Christa, luta para defender suas próprias ideias e se impõe quando menos esperamos. Claro que eu mais queria que ela desse um tapa na cara de alguma das pessoas idiotas, mas a personagem evoluiu e se tornou menos chata. Agora ela quer lutar suas próprias brigas (Do seu jeito, claro) e reagir mais aos insultos dos outros. Vemos mais personalidade em Julia, principalmente na sua pesquisa.

Gabriel, como sempre, é um personagem complexo. Vemos alguns flashbacks de seu passado com Paulina, da pessoa idiota que era e de como ele se esforça para mudar. A luta para nunca cair novamente na cocaína aparece, mas a fé que ele conquistou no último livro, também se mostra presente, para que ele se mantenha o equilíbrio e honre o amor de Julia. Descobrimos mais sobre o passado dele, quando ele decide que precisa saber do histórico de doenças dos pais biológicos e encontra pessoas que jamais imaginou conhecer. O caminho que Gabriel percorre é o de conhecer seu passado e conviver com ele, para construir uma relação mais forte com Julia.

Os vilões do livro - que sempre foram o ponto negativo, por serem tão clichês - têm desfechos distintos e inesperados. O que ocorre com Christa num determinado momento é muito grave  e acho que a resolução dela poderia ter sido menos pesada e mais madura. Já o final de Simon é resolvido, mas esperava algo mais, especialmente para Natalie.  O professor Pacciani é um ser absolutamente asqueroso e não vejo que isso foi completamente descontado nele.

O livro também mostra os pontos de vista de personagens como Rachel e Richard, com momentos emocionantes para o segundo e um drama para a primeira. A história mostra como as vidas de personagens como Tom e Paul segue o seu caminho. O rapaz agora precisa enfrentar o drama de ver Julia casada com Gabriel. Além disso, a  professora Katherine Picton acaba de conquistar o lugar de uma das minhas personagens coadjuvantes favoritas, com sua inteligência e coragem aguçadas.

Sylvain Reynard ia terminar a história no segundo volume, mas a pedido dos fãs, escreveu o terceiro. Talvez ele pudesse ter condensado os acontecimentos todos em O Julgamento de Gabriel, mas como não o fez, era importante ter uma visão geral do destino de todos e o momento ápice do casal no final, que foi muito bonito. O "Redenção" no título é uma boa resumida em tudo o que a história aborda e fico feliz de pelo menos ver a história terminar dignamente.

Então, vale a pena ler a trilogia? Se você gosta de romances mais eróticos, com mais cenas sensuais do que história, vai estranhar as muitas cenas românticas e o ritmo da história. Vale para que gosta de muito romantismo (Mas muito mesmo!) e de um livro bem escrito, com diálogos inteligentes, com muita literatura clássica! 

A coleção toda:
- A Redenção de Gabriel

Avaliação (de 0 a 5): 4,0.

Photobucket

2 comentários:

  1. Eu li os 3 livros em sequência, pois para mim são uma história só (continuação da história), na verdade acho que dividir em 3 partes é mais um arranjo logístico do que qualquer outra coisa (apesar de ter lido que o autor ia parar no segundo).
    Acho que ele foi muito feliz no terceiro livro, pois o "dramas" nos parecem bastante reais, como se uma pessoa que conhecêssemos pudesse passar por aquela situação. Gostei muito do desenrolar da complexidade que é o Gabriel, com seus medos, insegurança, seu amor, até mesmo sua raiva em alguns momentos. E Julianne realmente amadureceu muito durante o desenrolar dos livros. Mas para mim, o ponto alto sempre foi ele. Tudo gira em torno dele.
    Também acho que os "finais" de Crista, Simon e Natalie passaram batidos, mas como tudo parece ser muito comum, acredito que eles tinham tão pouca importância que foi dada a "importância" devida a eles. Tipo... não foi um final para um vilão convencional, entende o que quero dizer? Mas as pessoas ainda acham que todos os "vilões" devam ser "punidos".
    Resumo: um dos melhores livros que li, poderíamos passar horas agradáveis falando sobre eles
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Renata,
    Realmente tudo é em torno do Gabriel. Ele é uma personagem tão interessante que é bacana acompanhar a sua evolução ao longo dos três livros. Também gostei do terceiro livro e o desenrolar dos seus "dramas" cotidianos. Não foi tão angustiante quanto o segundo e os personagens ficaram com mais matizes humanas...
    Ainda queria que o Pacciani fosse punido não somente pelo fato de ele ser vilão, mas pelo o que ele fez...
    É sempre agradável discutir livros que gostamos :)

    Bjs!

    ResponderExcluir