A Garota Que Perseguiu a Lua - Sarah Addison Allen

Como você pode achar seu caminho? Seguindo as nuvens ou a lua? Emily Benedict foi para Mullaby após a morte de sua mãe. Ao chegar à cidade e conhecer seu avô ela percebe que os mistérios do lugar nunca são resolvidos: eles são uma forma de vida. Existem quartos cujo papel de parede muda de acordo com o seu humor, luzes estranhas aparecem no quintal à noite e Julia Winterson, a vizinha, consegue cozinhar a esperança em forma de bolos. Emily percebe que sua mãe esteve envolvida no maior mistério da cidade, e conta com a ajuda de Julia para desvendá-lo. Em Mullaby nada é o que parece.




A Mikaela já resenhou esse livro em 2012 (leia a resenha), então nem precisava mais falar sobre o livro, mas essa história é tão fofa, mágica e especial que não consegui me conter e tive que vir aqui contar pra vocês minha experiência...

O livro é mágico... a autora consegue escrever sobre magia sem se importar em explicar o porquê das coisas, elas simplesmente existem, são assim e ponto final... nada de questões científicas, nada de grandes dramas a respeito.

Nesse livro temos dois casais, um adolescente formado pela Emily e o Win, e outro já adulto formado pela Julia e o Sawyer... confesso que assim como a Mika, gostei mais do casal adulto...

A história começa com a chegada de Emily a pequena cidade de Mullaby... ela vai morar com o avó que é gigante e já idoso... passa a ocupar o quarto que foi da sua mãe e que tem um papel de parede que muda conforme o humor do ocupante (queria um desses pra mim)... aos poucos Emily descobre que há um mistério muito grande no passado de sua mãe e o jovem Win é uma das primeiras pessoas a contar o que aconteceu há muitos anos atrás... a atração entre os dois jovens é imediata e proibida pelas duas famílias.

Julia é a vizinha de Emily, dirige o restaurante que pertenceu ao seu pai, mas deseja sair da cidade o quanto antes... no passado foi uma jovem deslocada, era apaixonada por Sawyer, mas acabou com o coração partido e foi enviada para estudar em um colégio interno...

Agora que voltou a cidade Sawyer parece interessado nela, mas mantém uma certa distância... todavia, Julia começa a anunciar que vai logo embora e Sawyer decide usar uma postura mais agressiva para mostrar que seu interesse é autêntico...

O livro tem um "que" de conto de fadas, uma leveza e uma fluidez que encantam qualquer leitor...

Se há um ponto negativo nesse livro é o fato dele ser tão curto... queria que fosse uma série daquelas quilométricas, com um livro para cada personagem, tão deliciosa é a narrativa...

Um dos livros que mais gostei de ler até hoje...

Classificação (0 a 5): 5

Photobucket

Participe:

Image and video hosting by TinyPic

2 comentários:

  1. Oi Débora, todo muito diz que este livro é fofo, acho que é o adjetivo mais usado para descrevê-lo. Eu ainda não o li, mas tenho muito interesse nele.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  2. Oi Débora!!
    Difícil não ficar louca para ler o livro depois dessa resenha, e pela tua animação em relação ao livro.A capa é maravilhosa, certamente irei ler quando tiver oportunidade, pois já tenho ele na lista de desejados!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir