Silo - Hugh Howey - Resenha do Léo

Nome do livro: Silo
Nome Original: Wool 
Lançamento: 2014
Editora: Intrínseca
Páginas: 512

O que você faria se o mundo lá fora fosse fatal, se o ar que respira pudesse matá-lo? E se vivesse confinado em um lugar em que cada nascimento precisa ser precedido por uma morte, e uma escolha errada pode significar o fim de toda a humanidade? Essa é a história de Juliette. Esse é o mundo do Silo.Em uma paisagem destruída e hostil, em um futuro ao qual poucos tiveram o azar de sobreviver, uma comunidade resiste, confinada em um gigantesco silo subterrâneo. Lá dentro, mulheres e homens vivem enclausurados, sob regulamentos estritos, cercados por segredos e mentiras.Para continuar ali, eles precisam seguir as regras, mas há quem se recuse a fazer isso. Essas pessoas são as que ousam sonhar e ter esperança, e que contagiam os outros com seu otimismo.Um crime cuja punição é simples e mortal.Elas são levadas para o lado de fora.Juliette é uma dessas pessoas.E talvez seja a última.
Silo é uma distopia que considero o enredo bem diferente de qualquer outro que já li. Hugh criou um mundo em que toda a superfície da Terra está repleta de toxinas, transformando o lugar que a humanidade conhecia como lar completamente destruído. Os que sobreviveram vivem em um silo. E o silo é um abrigo subterrâneo em forma de cilindro possuindo 144 andares constituída por 3 divisões – superior, intermediário e inferior – com 48 andares cada.

Como em todo lugar tem suas regras, a maior punição para os habitantes do silo é a limpeza. A limpeza é o termo que todos do complexo chamam para dizer que um infrator vai para o lado de fora com o objetivo de limpar as lentes das câmeras que transmitem a visão do exterior para os membros do silo. Os limpadores vestem um traje especial que dura somente o tempo suficiente para fazer a limpeza. Logo após, o traje perde a resistência e os limpadores morrem instantaneamente com os gases tóxicos que entram em contato com seu corpo. 

A pergunta que me fiz ao começar a ler Silo foi: “ Por que as pessoas que são enviadas para a limpeza simplesmente dão ‘uma banana’ para as câmeras e saem caminhando pela colina sem fazer a limpeza? ”. Mas depois de ler alguns capítulos eu compreendi o porquê. E o motivo deles limparem foi impensável!

Há também uma loteria, que é a forma de manter um controle populacional no silo. Os casais só podem ter filhos se tiverem ganho na loteria, e em seguida, tem um prazo de um ano para engravidar. Um bilhete é sorteado quando acontece uma morte, ou seja, cada nascimento precisa ser precedido por uma morte. Consequentemente mantém-se sempre o mesmo número de habitantes.

O livro retrata primeiramente a história de Holston, que é o xerife do silo. Logo nas primeiras páginas vemos a vida de Holston decair quando sua amada esposa, Allison, é enviada para limpeza pedindo voluntariamente para sair da estrutura acreditando que o mundo em que eles veem pelas lentes das câmeras não é real e com a promessa de voltar para buscar Holston. Três anos se passam e o xerife decide ir fazer a limpeza para compreender qual era o intuito de sua esposa ter ido.

“Durante o primeiro ano sem ela, Holston esperou, acreditando em sua insanidade, desconfiando da imagem naquela colina, na esperança de que ela voltaria. ”

Depois da saída de Holston a prefeita, Jahns, e o delegado do silo vão à procura de um novo xerife. E é ai que – digamos assim – a história realmente começa. Eles decidem que a melhor pessoa para ocupar o cargo é Juliette, uma mulher que trabalha na mecânica que fica localizado nas profundezas do silo. Com o decorrer dos acontecimentos Juliette é mandada para limpeza. Mas ela resolve não limpar e vai direto para as colinas descobrindo coisas de tirar o fôlego do leitor. Quando cheguei nesse ponto ainda estava caminhando para a metade do livro, então já percebemos que o livro é cheio de aventura!

Juliette não é aquela protagonista que fica pelos cantos se lamentando, ela é bem forte no sentido de resolver seus problemas. Se você procura muito romance, esse livro não é para você. O autor explora pouco sobre a vida amorosa de Juliette. A narrativa do livro flui rápido. Apesar disso, o livro começa devagar e tem um final que lhe dá um gostinho de quero mais. 

Eu conheci o livro através da terceira turnê que a Editora Intrínseca promoveu. Só bastou ler a orelha do livro para me apaixonar. O autor, Hugh Howey, me surpreendeu bastante.

Trilogia Silo:
Livro 1 – Silo (Wool) Lançado no Brasil em 22 de março de 2014
Livro 2 – Shift (Sem data prévia para lançamento no Brasil)*
Livro 3 – Dust (Sem data prévia para lançamento no Brasil)

*Shift será um prequel de Silo, isto é, vai contar o que aconteceu tempos antes do mundo ser destruído. 

Capas:

Classificação (0 a 5): 4,5 
Participe:

5 comentários:

Deixe seu comentário