[Resenha do Léo] Meu amor, Meu bem, Meu querido - Deb Caletti

Nome do livro:Meu amor, Meu bem, Meu querido
Nome Original: Honey, Baby, Sweetheart
Autora: Deb Caletti
Lançamento: 2013
Editora:Novo Conceito
Páginas:238

Sinopse 
É verão no nordeste da cidade de Nine Mile Falls e Ruby McQueen, de 16 anos, comumente conhecida como A Garota Calada, está saindo com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. No entanto, Ruby está num beco sem saída e percebe que se arrisca cada vez mais quando está com Travis. Em um esforço para manter Ruby ocupada, sua mãe, Ann, a arrasta para o clube de leitura semanal que ela comanda. Quando descobrem que uma das criadoras do clube é a protagonista de uma trágica história de amor que estão lendo, Ann e Ruby planejam um encontro dos amantes de longa data. Contudo, para Ruby essa missão acaba sendo muito mais do que apenas uma viagem...

 Será que um verão pode mudar o que sabemos sobre o amor, a família, o destino e o próprio coração?

Em Meu amor, Meu bem, Meu querido, Deb Caletti nos apresenta primeiramente a tímida Ruby McQueen. Ruby tem dezesseis anos e está vivendo o que promete ser um dos melhores verões da sua vida, descobrindo mais sobre o que ela realmente quer.
O livro todo é narrado por Ruby, que está cansada da rotina que leva e em sua caminhada para casa se depara com uma enorme propriedade que todos moradores de Nine Mile Falls conhecem, e viu algo que acontecia raramente:os portões da casa dos Becker estavam abertos. E nossa protagonista decidi, por curiosidade em saber o que há na casa, invadir. Porém um pouco antes de saciar sua curiosidade, Travis Becker a surpreende. 
“De repente, tive a sensação de que algo estava para acontecer. Soube instantaneamente que ele era mau; e que isso não importava.“
Travis Becker, filho dos capitalistas Betsy e John Becker, é um bad boy riquinho, charmoso e perigoso. Ele procura para sua vida muita aventura e sempre tem tudo o que quer vivendo na adrenalina e fazendo coisas “erradas”. E Ruby acaba sendo atraída por isso e fica completamente envolvida, fazendo coisas que ela mesma achava que não era capaz.

Todo sábado a mãe de Ruby, Ann, lidera um grupo de estudos de literatura com a maior parte de seus integrantes sendo idosas, e conhecidas como “As Rainhas Caçarolas”. Ann na esperança de que Ruby ocupe a mente com coisas que não envolvam Travis Becker, convence a filha a ir a esses encontros.

As Rainhas Caçarolas – e Ruby – descobrem que Lillian,uma das integrantes do grupo, é a protagonista de uma trágica história de amor do livro que estão lendo e debatendo. Só que elas descobrem muito tarde.Lillian teve um derrame e está em uma casa de repouso. Mas as Rainhas não desistem tão fácil e fazem um plano para tira-la de lá e leva-la para o grande amor da sua vida.
 “ Sou uma dama, mas também um acessório masculino, a sua maleta, não, muito obrigada. Não vou ser adereço de ninguém. Não vou ser meu amor, meu bem, minha querida de ninguém. “
O livro começa com uma história e acabada com outra, deixando um desfecho mal resolvido na primeira. Inicialmente a autora escreve sobre a vida de Ruby, que nos prende em seu romance com Travis e depois leva Ruby para as Rainhas Caçarolas, fazendo com que Ruby e Travis perca noventa e nove por cento de todo o foco. Mas mesmo assim você acaba envolvido pelas duas histórias.

A capa desse livro é magnifica e acaba deixando um ar de que o livro é puro romance, porém se houvesse uma tabela para definir o nível de romance, esse enredo com certeza seria classificado como muito baixo. O romance dele acaba sendo superficial e é muito mais explorado o lado aventureiro que vive cada personagem. Mas vale a pena ler essa divertida história.

Assistam o book trailer:


Classificação (0 a 5): 4






http://www.leituranossa.com.br/2014/06/post-premiado-de-junho.html

4 comentários:

  1. Oi Léo!
    Então, já tinha ouvido falar dele, mas só o nome mesmo, porque a sinopse nunca tinha lido. Não gostei muito do enredo não, achei confuso. Não sei se sou eu que estou meio atrapalhada agora rs Mas quem sabe um dia eu leio.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. ótima resenha!!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A capa realmente é magnífica, eu, particularmente não gosto de romances exagerados, é pura ficção.. Foi a sua descrição na resenha que me deixou com curiosidade em conhecer os personagens e suas aventuras...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Tinha feito a resenha de Um lugar para ficar, também da Deb Caletti, para o Fotos e Livros e ele possui uma carga de romance um pouco mais forte que Meu amor, meu bem, meu querido, mesmo que ele tenha drama, devido ao fato de Um lugar para ficar tratar também de stalking.
    Ah, a corrida das Rainhas Caçarolas para reunir Lillian e o seu antigo amor me fez lembrar um programa italiano chamado È stato solo un flirt, que tinha como objetivo promover encontros entre pessoas que viveram grandes casos de amor, mas que acabaram precocemente, mas sem a obrigação de reatarem o romance (muitos dos participantes eram casados que queriam somente rever um amor antigo para saber o que aconteceu com ele). É possível ver o programa por streaming na web, através do link http://www.rai.tv/dl/RaiTV/programmi/page/Page-9af589e7-468e-421c-8f7a-6d3bf515dcbe.html

    Um abraço!

    ResponderExcluir