Roleta Russa - Jason Matthews

Roleta Russa
Original: Red Sparrow
Autor: Jason Matthews
Editora Arqueiro
Ano 2014
432 páginas 
Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo. Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem. Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR. Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.

Oi pessoal,

Solicitei este livro pois além da capa linda, a sinopse me deixou bem intrigada, gosto de tramas com espiões e agentes. O grande senão foi não esperar uma trama atual e com pouca ação.

Roleta Russa está com uma edição simples e quase sem erros, a escrita de Jason Matthews é coesa, bem detalhada, porém o excesso de explicações a cerca do cargo de cada personagem foi tedioso a meus olhos. Queria ação, mas a espionagem é destrinchada passo a passo, com poucos diálogos. O fato de ser uma trama atual também diminuiu meu interesse, quando li espionagem e Rússia automaticamente imaginei no período da Guerra ou pós-Guerra, erro meu por esperar algo não prometido e não ter lido a sinopse original.

Dominika Egorova desde criança se esforça nas aulas de Balé, mas a inveja acaba roubando sua paixão. Agora que seus dias no Bolshoi foram por traição abaixo, ela só quer vingança e encontrar um novo sentido para sua vida. Após o falecimento do pai seu tio Vanya Egorov, sugere que ela sirva à Rússia numa missão secreta contra um figurão. Ela aceita, principalmente por ele ter coagido a sobrinha, mas também pelo patriotismo.

A missão não sai como Dominika esperava, mas o afinco com o qual ela age no treinamento é sempre observado e elogiado. Agente do SVR, porém também uma pardal, ela terá de seduzir Nate, o agente da Cia que está operando um espião no kremlin.

Dominika pode ler a alma das pessoas e assim ela sabe em quem confiar, logo se encanta com o tom violeta de Nash e após meses toma uma decisão que vai abalar seu tio.

Nate vai de Moscou a Helsinque buscando salvar sua reputação na agência, a atração que sente por Dominika impede que enxergue o óbvio, o que rende uma situação legal.

Não consegui me apegar aos dois agentes, porém gostei muito do Marble, o espião que todos na Rússia querem descobrir. Desconfiei logo da identidade do espião, aos poucos o passado dele é colocado em perspectiva e se antes já simpatizava fiquei torcendo bastante.

Foi uma leitura lenta, para assimilar bem tanta informação, no fim ficou meio aberto, pois nos falta um detalhe que fica no ar.

Com detalhes estratégicos bem elaborados, Roleta Russa deixou a desejar no quesito ação. Para os que têm paciência leiam sim. E fiquei imaginando se o presidente russo Vladmir Putin leu este livro e o que achou das cenas em que foi o personagem.
Detalhe do início dos capítulos:

Cada final de capítulo conta com a receita do prato citado:
 Detalhe da última capa:

Nota (0-5): 2,5





http://www.leituranossa.com.br/2014/06/post-premiado-de-junho.html

5 comentários:

  1. Olá Débora!
    Confesso que já vi várias vezes este livro, mas nunca nem parei para ler a sinopse. Agora, com a sua resenha, me esclareceu muita coisa. Primeiro, o que logo me prendeu na sinopse foi o fato da mocinha ser uma bailarina. Hahahaaha Eu também sou, então imagine a minha reação... amo livros com um suspense, ação e essas coisas. Apesar das suas observações sobre ele ser cansativo, e sem muita ação, fiquei com vontade de ler sim. Posso até me arrepender, mas ele vai para a listinha... rs Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Dani!
    hummmm já estou vendo que não vou gostar muito desse livro...
    Bjks!

    ResponderExcluir
  3. Vitoria
    Compreendo quando nos identificamos com a mocinha, mesmo que só pela profissão. Leia sim, acredito que você vai gostar bastante. Acho que esperar demais do livro foi um dos fatores de meu desânimo.

    Carla
    Calma mulher, vai que você gosta?

    ResponderExcluir
  4. Dani, também adoro tramas que envolvem espionagem, mas acho que sou diferente de algumas pessoas pq as vezes acredito que, de certa forma, esses romances que aparecem retiram o foco do que para mim, é o mais interessante da história, que seria no caso, as estratégias que os personagens usam... Mas gostei bastante da resenha, e já entrou para a minha lista!

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Acredito que hoje a espionagem tem mais haver com obter informação do adversário do que lutar com armas contra ele (pensem nos casos Wikileaks e Snowden). E é sobre isso que o livro fala. Bem, sobre a sua questão sobre Putin, é fácil responde-la. É só perguntar se esse livro foi censurado na Rússia. Se sim, é porque ele não gostou de se ver nas páginas do livro.

    Um abraço!

    ResponderExcluir