Baroak, a estrela - Cris Motta

Baroak, a estrela
Autora: Cris Motta
Editora Novo Século
312 páginas 
Todos nós, seres humanos, temos um poder transformador. Os aparentes conflitos e incapacidades podem ser o combustível essencial para nos tornarmos grandiosos, levando a uma experiência fora do comum, uma experiência mágica. Beatriz Comarin é uma adolescente de treze anos que vive o conflito de sentir-se excluída do grupo de pessoas de sua idade, abrindo-se, apenas, às estrelas do céu – suas amigas confidentes. A mudança em sua vida começa quando seu pai, Carlos Comarin, é transferido a trabalho para a Arábia, e ela e sua mãe Helena são obrigadas a segui-lo. Lá, a jovem compra um pote de cristal em formato de estrela das mãos de uma misteriosa mercadora, que a aconselha a abri-lo apenas quando realmente precisar. Beatriz não imaginava que naquela estrela estava Clair Baroak, uma djinn para os orientais, um gênio para os ocidentais, que entra em sua vida e, entre paixões, dissabores, festas, viagens ao Chile, à Europa, e projetos de vida, a transforma completamente. Bia não só aprende sobre um mundo místico, como acaba fazendo parte de uma história que está apenas no começo. Por meio de uma linguagem simples e descontraída, o leitor identificará em Baroak – A estrela sentimentos que o acompanharão a vida inteira: o medo e a coragem.

Uma fantasia nacional com gênios na trama? U-A-U. Sério, eu simplesmente amei. O ruim? Tenho que esperar o lançamento da continuação. Buaaaa.
Beatriz Comarim é uma jovem carioca estudiosa que por ser aplicada e reconhecida pelos professores atrai a ira da patricinha da turma. 

Liana Adna é invejosa, asquerosa e quer detonar Bia de qualquer maneira. Ela se faz de amiga e apronta uma que deixa a Beatriz além de magoada com a falsidade dela, muito humilhada perante toda a turma.

Rodrigo Monerde é o rapaz que não se importa de misturar-se com os nerds, ele conversa com Bia apesar de ser da turminha popular.

Após a cilada que Liana apronta os pais de Beatriz levam a garota para morar nos Emirados Árabes, por conta do emprego do Carlos Comarim, ela ganha férias de sua antagonista.

Um ano longe resultou em grandes mudanças e amadurecimento para Bia, antes de retornar ao Brasil ela compra uma linda garrafa de cristal com tampa em formato de estrela. A vendedora lhe adverte para usar num momento de maior necessidade.

Quando Bia enfim abre a garrafa surge a Gênia, ou como dito no livro a djin: Clair Baroak, mas ao invés de usar seus três desejos Bia faz amizade com Clair.

Acompanhar Clair e Bia ao longo de momentos escolares é bem divertido, a djin gosta da maneira que a humana se comporta, está sempre lhe dando apoio.

Acompanhamos esta dupla por cinco anos e numa viagem antes do início da faculdade, Beatriz será apresentada a um novo mundo e nele surgira Pietroh.

Não vou comentar sobre a trama em si, pois spoiler não é legal. Mas Bia é uma ótima personagem que prende nossa atenção, é fácil de imaginá-la no nosso mundo, com muitos dilemas que alguns de nós deve ter enfrentado. 

E a parte fantástica da trama não deixou a desejar, ou melhor, me deixou desejando desesperadamente que o segundo seja publicado num piscar de olhos. O gancho para a continuação é ótimo.

Com personagens centrais encantadores com dilemas típicos de adolescentes e personagens de apoio que acrescentam muito ao contexto, além de uma mitologia bem abordada e explorada, Baroak, a estrela me fisgou de verdade.


Capa do próximo livro:

Nota (0-5): 5

http://www.leituranossa.com.br/2014/07/post-premiado-de-julho.html

5 comentários:

  1. Olá!

    Muito interessante esse livro. Gostei que nos apresentou uma nova visão sobre os gênios, além de um novo nome. Mas me pergunto uma coisa: Na capa do segundo livro, vi um logo de uma editora que não conhecia, enquanto que o primeiro foi publicado pela Novo Século (no selo Novos Talentos da Literatura Nacional, que agora se chama Talentos da Literatura Nacional). Será que "Baroak, a estrela", vai ser publicado por essa nova editora?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Uau, que livro é esse? Confesso que não gostei muito do titulo, e muito menos da capa. Não adianta dizer que ninguém repara nisso, mas repara sim... Porém, eu simplesmente AMEI! Eu gosto dessas loucuras. Parece ser um livro bastante interessante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Dani!
    Ahhh, que lindo! Eu quero!

    bjks!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Dani,

    Julgando pelo título e pela capa nunca diria que essa leitura merece uma avaliação tão boa, mas é muito bom saber que nossos autores estão batendo um bolão!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oiee ^^
    Já tinha ouvido falar desse livro, mas nunca parei para saber mais sobre ele ou a história. Gostei, mas não me surpreendeu muito, acho que vou esperar um pouco antes de me arriscar e lê-lo, mesmo tendo visto que você amou.
    MilkMilks
    http://shakedepalavars.blogspot.com.br

    ResponderExcluir