Minha vez de brilhar - Erin E. Moulton

Minha vez de brilhar
Original:  Tracing Stars
Autora: Erin E. Moulton
Editora Novo Conceito - Selo #irado
Ano 2014
288 páginas
Em uma noite, Indie faz um pedido para uma estrela. Ela quer muito reencontrar a sua lagosta de estimação, e também quer que sua irmã Bibi volte a gostar dela. Mas ter os seus desejos realizados pode exigir dedicação integral! Indie trabalha no teatro durante o dia, mostrando a Bibi e seus amigos o quanto ela pode ser útil. À noite, ela procura sua lagosta perdida, e para isso conta com a ajuda de seu novo grande amigo, Owen. Tudo vai bem até que Bibi e sua turma começam a pegar no pé de Owen, o maior exemplo de nerd e futuro loser. Será que Indie vai conseguir manter em segredo sua amizade com Owen? Será que, para ser uma pessoa melhor, Indie precisa mesmo ser diferente?
 
Minha vez de brilhar é mágico, é encantador e inspirador. Um livro que todo jovem deve ler, e os mais velhos também.

Indie Lee Chickory é maluquinha por peixes, tanto que seu animal de estimação, ops, sua melhor amiga é uma lagosta.

Monty Cola é uma rara lagosta dourada que foi capturada pelo papi de Indie, a história da lagosta é ótima de ser ouvida e nos faz rir, assim como seu nome é devidamente explicado.

Indie tem uma irmã um ano mais velha, Bibi que está na turma do teatro e faz tudo para ser aceita. Sonhando com um possível papel na peça do próximo verão, Bibi resolve dar uma repaginada em Indie.

As irmãs eram muito unidas, mas agora que Bibi faz parte do teatro, Indie sente-se de lado e com a forte sensação de que a vida dos pais seria melhor sem ela, afinal quem precisa de uma garota atrapalhada que fede a peixe e só causa constrangimento?

Quem não já se sentiu assim, atire a primeira pedra. 

O livro começa com Monty Cola aprontando uma: entra na mochila de Indie e desesperada a garota foge da escola até o mar, mas graças ao tumulto acaba perdendo a lagosta no mar.

Sua crença na força de um desejo lhe mantém firme de que vai reencontrar a amiga lagosta. Nesse meio tempo ela fará novas amizades ao embarcar na Oficina de cenário do Teatro Oceanside. Desde Sloth, uma chefe punk e vegana, da qual gostei bastante apesar de dar medo até Owen, um nerd muito fofo que se sente tão deslocado quanto Indie, este inclusive será o fiel escudeiro dela na busca pela lagosta.

Em meio a vários nomes de peixes, pegadinhas sem graça para ser bem aceita, Indie vai enxergar que "Não importa o que os outros pensem e sim o que somos". 

Cada personagem tem seu próprio problema e aos poucos somos apresentados a eles. O livro tem um toque gostoso e juvenil que nos inspira a ler o mais depressa que podemos.

Consigo imaginar um filme deste livro e sei que não o assistiria uma única vez, pois tem o conteúdo que me agrada, os conceitos e caráter dos personagens são de grande inspiração. Onde vemos as astúcias das crianças, as reprimendas acertadas e conselhos bem absorvidos. 

Leiam para seus filhos, seus sobrinhos, para toda a criançada.

Erin E. Moulton criou uma trama jovem com lições de vida que podem e devem ser aplicadas na vida real, com temas como bullyng, amizade e amadurecimento.

Minha vez de brilhar merece um lugar de destaque na sua estante. Leia e termine com um sorriso de felicidade no rosto. Aliás devo arrematar que li em apenas um dia.

A editora está de parabéns, tanto a revisão como a arte estão maravilhosas. A seguir a imagem que publiquei no instagram do blog:

instagram.com/leituranossa
Nota (0-5): 4,5





                                     Participe até 30/08:
http://www.leituranossa.com.br/2014/08/post-premiado-de-agosto.html

4 comentários:

Deixe seu comentário