Dois Rios - T. Greenwood

Dois rios
T. Greenwood
Original: Two rivers
Novo Conceito
2013
448 páginas

Harper Montgomery vive ofuscado pela tristeza. Desde a morte de sua mulher, há 12 anos, ele aprisionou-se em uma pequena cidade, Dois Rios, onde todo mundo se conhece, porque ali — justifica-se — poderia criar melhor sua única filha. Atormentado pelo desgosto, Harper prefere esconder-se. Mas a verdade é que a morte de sua mulher é somente um dos motivos de sua dor. Além de sofrer por sua perda, ele se sente culpado por um ato abominável: quando mais jovem foi cúmplice de um crime brutal e sem sentido. Há muito sentimento em jogo quando se trata de sua vida cheia de remorsos... Então, um acidente de trem oferece a Harper a chance de redenção: uma das sobreviventes, uma menina de 15 anos, grávida, precisa de um lugar para ficar, e ele se oferece para levá-la para casa. No entanto, a aparição dessa menina, Maggie, não tem nada de simples acaso, talvez, ela tenha alguma coisa a ver com o crime do qual ele participou um dia...

Dois rios é um livro lindo e contagiante que aborda preconceitos, perdão, o peso das escolhas e sobretudo sobre amor. 

Harper Montgomery ainda sofre com o luto por Betsy, sua jovem esposa que faleceu no dia em que sua filha chegou ao mundo. A cada ano ele fica dividido entre alegria por sua filha estar crescendo feliz e a tristeza profunda por lembrar da esposa.

Já no prólogo descobrimos qual o crime em que o rapaz se envolveu, mas não temos o motivo. E isso foi o bastante para me deixar ansiosa e devorar cada página.

Shelly está crescendo e Harper tenta acompanhar, apesar de como todo pai enxergar apenas a menininha.

A vida de ambos muda após o descarrilamento de trem na pequena cidade. Uma jovem de quinze anos e grávida pede ajuda a Harper. A contragosto ele vai receber a garota em casa, para os conhecidos ela é uma prima distante.

T. Greenwood intercala capítulos no presente e capítulos com flashbacks do passado, desde a amizade até o casamento de Harper e Betsy.

A história do casal é repleta de reviravoltas. Conhecemos as famílias de cada um com suas peculiaridades. 

Harper é pacato, caseiro e ama viver em Dois Rios; Betsy é seu oposto, ela deseja ir para o Maine.

O livro trata bem da questão do livre arbítrio, mostra situações aonde o preconceito racial é forte, cita a Klu Klux Klan.

A aparição de Maggie vai mexer bastante com Harper a ponto dele imaginar que é o seu passado lhe atormentando, só que ele está bem equivocado quanto a esse pressentimento, recomendo que vocês leiam para descobrir a verdade.

Dois rios é denso nos temas que aborda, mas tem a leveza do aprendizado e reconhecimento. Nós dá esperanças de que podemos mudar para melhor basta que tenhamos um objetivo em nossa vida.

Um livro adorável que mescla drama com humor e um lindo romance.

A edição está maravilhosa, não achei erros, a fonte está num ótimo tamanho. A capa nacional é de longe a mais bela:





Nota(0-5): 4,5

2 comentários:

  1. Oi Dani, sempre enrolo para ler este livro, que há tempos está na minha estante. Realmenete, a capa nacional está muito mais bonita.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  2. Olá Dani,
    Esse Harper parece ser bem culpado hein! rsrs... E essa Maggie? O que será que ela trouxe de tão revolucionário para a vida de Harper? Fiquei curioso!!!
    Ótima resenha e parece ser um bom livro!
    Beijos!

    ResponderExcluir