As virgens suicidas - Jeffrey Eugenides


O Livro: 
Jeffrey Eugenides vai trazer pra gente a história de 5 irmãs adolescentes (Cecília de 13, Lux de 14, Bonnie de 15, Mary de 16 e Therese de 17) aparentemente comuns. 

A história é contada por um dos meninos, vizinho das garotas Lisbon, que tinham verdadeiro fascínio pelas garotas por elas serem extremamente bonitas e misteriosas. 

Filhas de um professor de matemática e de uma dona de casa muito religiosa, as meninas cresceram em um lar super protetor. 

Não podiam dar festas, não podiam conversar com meninos e só saiam de casa para freqüentar a escola ou para ir até a igreja, aos domingos. 

Cecília é a primeira a tentar o suicídio. Ela é encontrada na banheira com cortes profundos nos pulsos e com uma imagem impressa da Virgem Maria nas mãos ensangüentadas. Depois da tentativa de suicídio de Cecília, o doutor psiquiatra recomenda aos pais que deixem as meninas terem uma vida social e fazer amigos, então, mesmo a Sra. Lisbon não concordando, as irmãs vão ganhando aos poucos um pouco mais de liberdade. 

O Sr Lisbon então, convence a esposa para que as meninas dêem a sua primeira e única festa no porão da casa. Os meninos são convidados e ficam muito entusiasmados por finalmente conhecer a casa das meninas por dentro. Na festa, todas as irmãs pareciam se divertir, menos Cecília, que fica sentada durante a festa inteira e para esconder os cortes em seu pulso usa várias pulseiras que suas irmãs emprestaram. Quando todos estão distraídos, Cecília sobe as escadas e se joga da janela, caindo em cima de uma cerca. Foi a primeira das irmãs a morrer. 

As meninas passam o tempo todo tentando lidar com a morte da irmã mais nova e quando Trip Fontaine se apaixona por Lux e convence seus pais a deixar que ele e outros três meninos levem as irmãs ao baile, toda a liberdade que as meninas conquistaram vai por água abaixo. Lux fica com Trip até depois da hora que os pais determinaram e é a última a chegar em casa, fazendo com que a mãe as punissem severamente, chegando até a tirá-las da escola o que deixa as meninas cada vez mais triste. 

Ninguém consegue entender completamente o motivo dos suicídios. Alguns culpam os pais, outros acham que as meninas eram videntes e que sabiam que o bairro estava acabado. Cada um que fica sabendo da história cria as suas próprias teorias. Os meninos acabam juntando tudo o que conseguem encontrar das irmãs e até o momento presente as meninas fazem parte dos seus pensamentos. 

Eles criam histórias e fantasiam com elas, tentando entendê-las de alguma forma. O livro demorou pra prender a minha atenção, apesar da história ser fantástica e muito bem escrita, mas depois da metade eu não conseguia largar esse livro tentando desvendar os pensamentos das irmãs Lisbon. 

O autor é genial em sua escrita que, detalhista, nos faz entrar na história e mais do que isso, nos faz sentir parte dela.

O Filme: 
Embora nas telinhas a história tenha ficado um pouco mais leve, o primeiro filme dirigido por Sofia Coppola não podia ser mais fiel ao livro. 

Do começo ao fim eu me senti parte da história e compartilhava da curiosidade da vizinhança com relação às meninas Lisbon. O filme conta com a participação da Kirsten Dunst o que contribuiu ainda mais para que eu gostasse.

As cenas são muito bem feitas e mesclam presente e passado de uma forma genial. A trilha sonora também foi algo que me conquistou, contando com as letras Playground Love, Magic Man, entre outras. 

Talvez tenha faltado a densidade e profundidade que nós leitores só encontramos nos livros, mas mesmo assim, adorei o filme.

Elenco: 
James Woods como Sr. Lisbon
Kathleen Turner como Sra. Lisbon
Kirsten Dunst como Lux Lisbon
Hanna Hall como Cecilia Lisbon
A.J. Cook como Mary Lisbon
Leslie Hayman como Therese Lisbon

Chelsea Swain como Bonnie Lisbon James Wood interpretou muito bem o papel de pai das meninas Lisbon e deixou o personagem ainda mais misterioso. Surpreendeu-me ver tão claramente as emoções que ele passa para o personagem com tanta naturalidade. Kirsten Dunst, interpretando Lux Lisbon, é minha queridinha nesse filme. Conhecida por seu papel em Homem Aranha (1,2 e 3) ela é linda e deu um ar de ingenuidade e inocência para a personagem que eu não tinha percebido no livro.

Conclusão: Um sentimento que esse livro me trouxe? Angustia. Do começo ao fim. A história tem uma temática muito forte e me fez pensar, junto com o narrador da história, em todos os motivos que as levaram a acreditar que a morte era a única saída. Eu me peguei pensando sobre isso em vários momentos ao longo da leitura. Se você está procurando algo totalmente fora do comum eu recomendo esse livro e filme. Mas se prepare para roer as unhas e quebrar a cabeça tentando resolver um mistério sem fim.

Avaliação (de 0 a 5): 4,0

4 comentários:

  1. Oi Aline, a capa desse livro tem cores lindas, mas quando a gente presta atenção na imagem dá um frio na barriga... acho que não é o meu tipo de livro, mas fiquei curiosa quanto ao motivo de todas as irmãs se matarem... muito mórbido isso...
    A fotografia do filme é muito bonita... só olhando as imagens, sem saber do que se trata a história é difícil imaginar que o filme trata de um assunto tão pesado... ainda não assisti, mas esse eu vou procurar, principalmente por ser o primeiro filme dirigido pela Sofia Coppola...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  2. É um dos livros que está na minha lista há tempos, só que ainda não consegui comprar.

    Adorei tua resenha e os comentários sobre o filme, cada vez que leio a histórias dessas meninas fico me coçando.

    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline,
    Já tinha visto o livro e lido uma resenha que me deixou curiosa, acabei esquecendo ele em meio a novas leituras. XD
    O filme algumas vezes vi na grade de programação, mas nunca o peguei do começo, então não acompanhei com medo de ter perdido partes importantes.
    Tenho mais interesse de conferir o livro, apesar de gostar bastante da Kristin e de você falar que o filme está fiel.

    ResponderExcluir
  4. Aline, adorei demais a sua resenha.
    Faz muito tempo que quero ler o livro e ver o filme, mas a história é tão triste, né? Eu acho que me sentiria angustiada também. Só fico na curiosidade pra saber se o motivo é revelado.
    Os filmes da Sofia Coppola têm uma fotografia e trilha excelentes, fico querendo assistir só por isso rs

    Bjs!

    ResponderExcluir