O Maravilhoso Agora - Tim Tharp

Livro: O Maravilhoso Agora 
Autor: Tim Tharp
Páginas: 378
Ano: 2014
Sinopse: Sutter Kelly é O Cara, o rei das festas. Porém, diferente dos amigos adolescentes, não está preocupado com o futuro, está mais interessado em viver o agora. Com um 7Up batizado nas mãos ele está pronto para qualquer coisa. Mas nem tudo anda bem para ele. Vive discutindo com a mãe, o pai há anos não dá notícias, e sua namorada Cassidy lhe deu um pé na bunda. Em meio a esse caos, a doce Aimee pode despertar Sutter para outra realidade. E, pela primeira vez, ele tem o poder de fazer a diferença na vida de alguém, ou de arruiná-la para sempre. O livro que deu origem ao filme


O Maravilhoso Agora foi um livro diferente para mim. Tinha tudo para se tornar um livro queridinho, mas que teve um final decepcionante. 

Sutter Keely é o típico menino popular que tem a namorada perfeita e o melhor amigo mais louco e legal do universo. Em seu último ano do high school, ele só está preocupado com as festas e não dá a mínima para o seu futuro. Totalmente satisfeito com a vida que leva, ele quer viver o momento e nunca pensa sobre o que pode acontecer e quais decisões tomar depois da formatura. 

O livro é narrado pelo personagem principal e, mesmo Sutter dizendo que beber não é nada demais, fica claro para nós leitores que ele é um alcoólatra. Ele acorda e vai dormir com uma garrafinha de 7UP batizada com uísque do lado e não consegue fazer nada sem antes beber uns dois ou três copos de bebida. 

Tem uma família mal estruturada e não sabe onde está seu pai nem o porquê dele ter ido embora de casa e nunca mais ter dado notícias. 

Tudo muda em sua vida quando Cassidy resolve terminar o namoro e seu melhor amigo Ricky o abandona para dar atenção à nova namorada. Ele se sente sozinho e acha que a solução para tudo é uma boa noite de farra e é assim que conhece Aimee, quando acorda em uma rua estranha depois da noite de bebedeira. Ela é uma nerd  só que de um jeito diferente. Ela é doce, ingênua e sensível, e Sutter se vê convidando-a para almoçarem juntos no dia seguinte na cantina do colégio. Eles vão então se conhecendo pouco a pouco a cada dia que passa e Sutter se vê na obrigação de tentar ajudar Aimee a enfrentar a mãe, que abusa da ingenuidade da garota e a não deixar que os outros a façam de boba e, em meio as bebedeiras de Sutter e as mudanças de Aimee, eles começam um romance.  

“Quando de trata de sonhos, nunca importa. Eles não passam de bóias salva-vidas a que se agarrar para não morrer afogado. A vida é um oceano, e quase todo mundo está agarrado a um tipo de sonho para se manter na superfície.”

Mesmo não concordando com algumas atitudes do personagem principal, dei boas risadas com as suas histórias engraçadas e trapalhadas. Já deixo um aviso de que o personagem não amadurece quase nada ao longo da história. Pra falar a verdade, na história inteira ele sempre pensa do mesmo jeito e não muda de forma alguma o seu comportamento. Mesmo sabendo que às vezes toma as atitudes erradas, ele sempre arruma uma desculpa para justificar a si mesmo o que faz. 

O oposto de Sutter, Aimee é delicada e tem um jeito diferente de enxergar o mundo e escapar da realidade. Ela adora ler e assistir filmes de ficção científica e até está escrevendo um livro sobre o assunto. O autor conta um pouquinho desses personagens malucos que saem da cabeça de Aimee, o que foi um ponto positivo para a história. Para mim o livro ficou muito mais legal quando ela entrou na história (o que demora um pouco para acontecer). Ela, diferente de Sutter, sofre várias mudanças ao longo da história, mas sem perder a beleza de sua personalidade. 

Também gostei muito do Ricky e de suas teorias malucas. Os diálogos entre ele e Sutter quando estão chapados são muito engraçados e até um pouco realistas o que também me fez dar boas gargalhadas. 

A história é muito envolvente e você não consegue largar o livro de tanta curiosidade em saber o que vai acontecer com o relacionamento do casal principal. Eu criei tantas expectativas em cima desse livro e torci tanto para tudo acontecer do jeito que eu imaginava que acabei me decepcionando muito com o final. Achei desnecessário o que aconteceu e isso fez com que a magia da história se perdesse. Mas li algumas resenhas positivas sobre o final. Talvez, por ter fantasiado tanto com a história, eu não consegui entender o que o autor quis passar com esse final, mas se você gosta do gênero, recomendo a leitura por ser um livro que nos faz pensar e refletir sobre as nossas atitudes na vida.


Nota (0-5): 3,5




3 comentários:

  1. Não gostei da Aimee, a achei fraca e sugestionável. Por incrível que pareça, meu personagem preferido foi a Cassidy, entendi os motivos que a fizeram terminar com o Sutter e indagar sobre o que ele estava fazendo com a Aimee. O final também me decepcionou porque ficou muito vago, dando origem a varias interpretações e odeio isso em um livro.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana,
    Também entendi os motivos da Cassidy e faria o mesmo no lugar dela, mas torci muito pro Sutter ficar com a Aimee... eu achei que ela ia mudá-lo, mas não foi o que aconteceu.
    Pois é, o final me deixou muito decepcionada. :/
    Beijos,
    Aline.

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline,
    Não conhecia este livro, mas achei a capa linda.
    Só que evito livros em que o mocinho é viciado... geralmente eles não amadurecem e isso é estressante, muito realista. kkkk
    Cassidy já chamou minha atenção, pena que ela demore a surgir, né? Me pergunto como um rapaz farrista conquista uma nerd calminha.
    E sobre o final... essa de deixar a seu critério imaginar como termina me estressa, ainda hoje resmungo com o fim de Dom Casmurro. =/

    ResponderExcluir