Garoto encontra Garoto - David Levithan

Nome do Livro: Garoto encontra Garoto
Autor: David Levithan 
Páginas: 240
Ano: 2014
Sinopse: Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola... E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!

Uma cidade sem preconceitos, onde você pode ser o que quiser. Esse é o cenário da historia que o autor nos conta nesse livro. 


Paul sempre soube que era diferente. Ele gostava de garotos desde pequeno e achava que todos os garotos brincavam juntos porque também tinham o mesmo gosto que ele. Só soube que era gay quando, sem querer, viu seu boletim na mesa da professora com as seguintes palavras: Paul é gay sem a menor sombra de dúvida e tem uma boa noção de si mesmo. 

Quando Paul conhece Noah algo em seu coração parece mudar. O primeiro encontro dos dois acontece quando Paul, Joni e Tony vão a um show da banda de Zeke em uma livraria de rede. Eles se trombam por acaso e conversam brevemente. Paul descobre que Noah é novo na cidade e que vai freqüentar a mesma escola que ele, então no dia seguinte a primeira coisa que faz é procurá-lo pela escola. Eles vão se aproximando pouco a pouco e vão descobrindo um no outro como é amar de verdade a pessoa certa. Mas às vezes a vida nos surpreende e, em um momento de dúvida, Paul estraga tudo que era perfeito com Noah e com a ajuda dos melhores amigos, vai tentar reconquistá-lo pouco a pouco.

“A sensação de uma pequena vitória é assim: parece uma pequena surpresa e um monte de alívio. Faz o passado parecer mais leve e o futuro parecer mais leva ainda, mesmo que por um momento. Parece a leveza vencendo. Parece uma possibilidade.” 

Passando por complicações com sua melhor amiga Joni, tentando ajudar Tony a resolver seus problemas, lidando com sua amiga drag queen Infinite Darlene e ainda questionando os seus sentimentos por Noah e pelo seu ex namorado Kyle, Paul se vê em uma avalanche de novas emoções e vai, pela primeira vez na vida, saber que as coisas não são tão fáceis como estavam sendo para ele. 


A história, apesar de ter como principal casal dois garotos gays, não foge muito do clichê. O que me conquistou nesse livro foi a forma como o autor nos apresenta essa história. O cenário e os personagens que ele cria são simplesmente incríveis. Numa cidade onde a quarterback do time de futebol pode ser também a rainha do baile e os preconceitos são coisa rara, fica fácil se deixar levar pela leveza da narrativa do autor. Me fez refletir muito sobre a sociedade de hoje em dia e perceber o quanto o preconceito em relação à homossexualidade ainda existe. É uma realidade triste, mas que torço para que um dia mude e quem sabe, seja parecida com essa criada pelo David Levithan. 

A história tem muitas partes engraçadas, principalmente quando Infinite Darlene entra em cena. Ela é super espontânea e fala as maiores verdades sem um pingo de constrangimento. 

Noah também é um fofo e me fez querer entrar na história só pra ser amiga dele. Ele adora pintar e fotografar e com isso mostra toda a sua sensibilidade. 
Também me identifiquei muito com Paul e com seu modo de pensar. Ele é livre e tem um coração acolhedor que o faz querer resolver os problemas de todos que ama.

A única personagem que não gostei muito foi a Joni, melhor amiga de Paul. Ela é muito cabeça dura e se recusa a enxergar o que está diante dos seus olhos. Mesmo tento uma pequena mudança de atitude quase no final do livro, ela não amadurece nada ao longo da história. 


Apesar do romance um pouco cheio de clichês, essa foi a leitura leve que eu estava procurando. Se você quer dar um tempo nos dramas e mistérios pesados, recomendo a leitura. Você vai dar boas risadas e ainda se emocionar. 



Avaliação (de 0 a 5): 4,0

2 comentários:

  1. Que enredo diferente... eu só um livro onde o casal era homo, foi Amante Finalmente e gostei bastante, a autora soube falar do tema com bastante sensibilidade... e esse parece ter sido escrito com essa mesma sensibilidade, sem qualquer intenção de chocar o leitor, mas sim mostrar que o amor não muda por causa das preferencias dos envolvidos...
    Fiquei curiosa pra ler...

    beijos,

    ResponderExcluir
  2. Ei Aline

    Comecei ele hoje! Li quase nada ainda, mas já curti este clima da cidade. Estou até achando estranho a forma como ele criou a cidade e a escola, pq estamos acostumados com livros YAs onde as escolas são os lugares mais cheios de preconceito e quem é diferente fica sempre a margem. Vamos ver no q vai dar, começou bem para mim. ^^
    bjs

    ResponderExcluir