Espíritos de Gelo - Raphael Draccon

Um homem acorda acorrentado numa sala de tortura sem se lembrar de nada.
Um baixinho com uma camiseta do Black Sabbath o interroga, enquanto os capangas - "dois sujeitos vestidos com roupas de couro apertadas, compradas em algum sex shop de baixa qualidade para simular o mais próximo possível de um clube sadomasoquista" - o auxiliam. Eles querem que o homem conte o que aconteceu - detalhadamente - antes de chegar até ali. Querem que ele explique como foi parar dentro de uma banheira cheia de gelo.
O problema é que seu inconsciente está bloqueando essas informações por causa de um trauma.
Numa narrativa emocionante e misteriosa, Raphael Draccon conduz o leitor ao universo desse homem acorrentado pelos próprios erros e dramas. Sexo, magia e vingança se misturam para criar uma trama surpreendente. 
Espíritos de gelo
Autor: Raphael Draccon
Editora LeYa (2013)
176 páginas


Um livro forte, com cenas de tortura um tanto cruas, um linguajar atual e cheio de palavrões, se você não gosta disso tudo num só livro, corra; contudo é uma pena se optar por isto.

Espíritos de Gelo é forte sim, mas além de sexo, uma seita maluca que curte orgias e muito exibicionismo, o livro trata de culpa, remorso, responsabilidade.

Com muitas referências à cultura seja no quesito música ou cinema.

O personagem principal tem umas tiradas engraçadas em meio ao sofrimento. Não sei se a dor o faz alucinar assim.

Gostei muito do humor ácido dele. E do torturador baixinho.

O melhor de tudo, o final do livro foi chocante e de forma positiva.

Após tanta tortura para que ele lembre o que aconteceu recentemente e o motivo dele estar ali, temos uma breve explicação que para alguns pode passar despercebida, mas gostei da tirada do autor.

Sofrimento, aceitação, há e claro alguns sentimentos nada nobres permeiam o livro e os fazem ter lógica e nos manter grudados a cada virada de página.

Adorei a escrita dele, a narrativa fluiu rapidamente, consegui sentir simpatia pelo rapaz, seus sentimentos de descoberta, sofrimento, decepção, a raiva, tudo bem motiva, bem explicado e detalhado satisfatoriamente.

Li que difere bastante do que ele mostra na trilogia Dragões de Éter, mas pretendo ler assim mesmo. É bom ter um autor eclético que vai da fantasia suave á fantasia mais cruel.

Leiam sim. Comentem aqui. =)


Nota(0-5): 3





0 comentários:

Deixe seu comentário