Minha Metade Silenciosa - Andrew Smith

Livro: Minha Metade Silenciosa
Autor: Andrew Smith
Ano: 2014 
Páginas: 304

Sinopse: Stark McClellan tem 14 anos. Muito alto e magro, tem o apelido de Palito, mas sofre bullying porque é 'deformado', já que nasceu apenas com uma orelha. Seu irmão Bosten, o defende em qualquer situação, porém ambos não conseguem se proteger de seus pais abusivos, que os castigam quase todos os dias. Ao enfrentar as dificuldades da adolescência, é a amizade e o apoio do irmão sua referência de amor. Um dia, porém, o pai descobre um segredo de Bosten, que foge de casa. E Palito, em uma jornada de amadurecimento, o buscará para ajudá-lo.






Um livro complexo, que aborda vários temas polêmicos e que trás uma reviravolta desconcertante. 

Quem olha para os irmãos McClellan com seus bons costumes e suas roupas sempre tão perfeitas com a camisa por dentro da calça, não pode imaginar o quão complexa é a vida deles. 

Stark é o irmão caçula de 13 anos que sofre bullying na escola por ter nascido com apenas uma orelha. Ele tem o apelido de Palito por ser mais alto e magro do que os garotos da sua idade e todos o chamam assim, incluindo seus pais. Seu irmão mais velho Bosten, o protege muito e sempre acaba se metendo em confusão por causa disso. 

Os dois precisam lidar com as regras muito rígidas e o comportamento abusivo dos pais que os punem sempre que algo sai errado ou por um simples tom de voz alterado. Isso não os impede de ter amizades e sair escondido às vezes para se divertir com Paul Buckley, o melhor amigo de Bosten.

Palito também tem uma melhor amiga. Emily, a garota incomum que com um jeito único ganhou seu coração. Eles conversam sobre tudo e o garoto sente que pode ser ele mesmo quando estão juntos. 

Na páscoa, os garotos são mandados para a casa da tia e descobrem novos amigos e como a vida pode ser diferente quando se tem amor dentro de casa. 

Essa poderia ser mais uma história clichê sobre como superar o preconceito, mas se torna muito mais do que isso quando um segredo de Bosten vem à tona e o pai o expulsa de casa. Palito, revoltado e angustiado, resolve roubar o carro de seus pais e ir procurar o irmão. Tentando descobrir o paradeiro do irmão e lidando com todas as mudanças que essa viagem trás, ele vai amadurecendo e se tornando muito mais do que um garotinho. 

O que eu mais gostei nesse livro e o que me surpreendeu de fato foi o quanto os personagens amadurecem e crescem ao longo da história. O livro é narrado em primeira pessoa e isso sempre nos faz estar perto do personagem, sentindo tudo o que ele sente como se fossemos nós. Isso contribuiu muito para que eu me apegasse ao Palito e me identificasse muito com ele. Ele é sensível mas ao mesmo tempo forte e seus pensamentos são tão bagunçados quanto os meus. É incrível como ele, mesmo sendo uma criança, já tem um comportamento tão maduro, mas sem perder a ingenuidade. 

O livro fala sobre homossexualidade, abuso infantil e preconceito, mas também sobre amizade e amor entre irmãos. O relacionamento que os irmãos têm é tão puro e verdadeiro que me fez gostar ainda mais da historia. Só quem tem irmão ou irmã sabe o quanto é bom ter um cúmplice para as suas loucuras. Emocionei-me em todos os diálogos entre eles e na forma única e linda que cuidam um do outro.  

Também gostei muito da tia Dahlia. Ela é compreensiva e está sempre pronta para acolher os meninos. Ela me passou a imagem daquelas pessoas protetoras que tem um coração tão bom que é impossível não amá-las, sabe? 

A única coisa que me incomodou um pouco foi o final. Achei vazio e pouco construído. Como me envolvi tanto com a história, queria um final mais detalhado e concreto, mas não foi algo que prejudicou a qualidade do livro. 

Histórias desse tipo sempre me fazem pensar muito, então eu sempre demoro um pouco mais para concluir a leitura, pois gosto de refletir sobre a mensagem que o autor quer passar. 

Depois de um tempão sem escrever resenhas e enfrentar alguns problemas pessoais, esse era o livro que eu precisava para me dedicar às leituras e começar o ano de 2015 com o pé direito. 


Nota: 4,5

Photobucket

4 comentários:

  1. Oi, Aline,

    O livro realmente parece bom, gostei bastante da sinopse. Pena o final não ter superado as suas expectativas. Os autores muitas vezes se perdem no final, fazendo tudo acontecer com pressa e de qualquer jeito. Será que eles se cansam e querem acabar logo?

    Um beijo e boa sorte em 2015.
    Miriam
    Livros, Bobagens e Guloseimas!

    ResponderExcluir
  2. Oi Miriam,
    Pois é, é essa a impressão que dá... e isso é muito ruim quando a gente se envolve tanto com a história né? Mas gostei muito do livro, mesmo assim. :D
    Beijos e feliz 2015 pra você.
    Aline.

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline, assim que bati o olho neste livro quis ler, o que infelizmente ainda não aconteceu. Uma pena o final não ter agradado tanto, mas mesmo assim valeu.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. Oi Rose, pois é... Queria muito um final diferente, mas vale a pena ler o livro. ;)
    Beijos,
    Aline.

    ResponderExcluir