Oscar Leitura Nossa 2014 - Parte 1


2014 passou, muitos livros foram lidos, amados, detestados, discutidos e esperados. E nossa equipe não podia deixar de avaliá-los, né? 
Apresentamos a vocês o nosso Oscar Leitura Nossa 2014. Preparem suas apostas!

Vamos começar esse premiação de glamour (!)


Melhor Autor(a) Revelação

Essa categoria é para os autores que foram revelações na visão dos nossos colunistas e não que sejam novos no mercado. Este ano a ficção predominou. Vamos ver os vencedores:

A Débora escolheu Anita Grace Howard, mais conhecida como A.G.Howard, que lançou os incríveis O Lado Mais Sombrio e Atrás do Espelho; a Mikaela elegeu Jessica Spotswood, de Enfeitiçadas e Amaldiçoadas; a Danielle premiou Lars Hussum, de Meu Amigo Jesus Cristo; o Léo escolheu a já conhecida dos fãs, Collen Houck, da Saga do Tigre; já a Aline elegeu a divertida Sophie Kinsella.


Melhor Mocinho do Ano
Uma categoria disputada a tapas pelos incríveis protagonistas dos livros que lemos. Rolou dúvida e indecisão, mas foi chegada a uma conclusão. Lembrando que o mocinho não é tão somente o "bonzinho" do livro, mas alguém que, de fato, protagoniza. Vamos lá!


A Débora elegeu o Quatro, já amado pelas fãs da trilogia Divergente e já representado no cinema pelo ator Theo James. Quatro é corajoso, lutador e o colírio da facção da Audácia; a Mikaela elegeu o controverso Warner, da trilogia Estilhaça-me. Vilão ou mocinho? Obsessivo ou corajoso? A única certeza é que Warner rouba a cena sempre que aparece; a Danielle elegeu Josh Bennet, do elogiado Mar da Tranquilidade. Josh é um mocinho torturado pelo passado, antissocial, mas que acaba se apaixonando (e conquistando as leitoras, não é mesmo?); o Léo escolheu o rebelde Jace Wayland, da série Os Instrumentos Mortais. Um Shadowhunter corajoso, torturado, autodestrutivo e apaixonado, Jace divide opiniões entre os fãs, mas também rouba todas as cenas. É interpretado no cinema por Jamie Campbell-Bower. Já a Aline elegeu o Max Walker, de O Menino de Ouro. Aparentemente o "menino de ouro" para a sociedade, Max esconde um segredo sobre sua sexualidade e acaba conquistando os leitores pela sua sensibilidade e ingenuidade.


Melhor Mocinha do Ano
Quem acompanha o mundo da literatura atual às vezes se irrita com algumas mocinhas e a forma como a mulher é representada em alguns livros. Sempre complexas para os escritores, as mocinhas/protagonistas exigem uma dose extra de talento para que sejam escritas de forma crível. Vamos ver as vencedoras?
A Débora elegeu a badass Anita Blake, da série que leva o seu nome. Anita Blake investiga crimes sobrenaturais em um mundo perigoso com humor ácido, muita coragem, atrevimento e sempre pronta para dar uma surra em qualquer criatura que aparecer na sua frente; a Mikaela escolheu a viajente do tempo Claire Beauchamp, da série Outlander. Transportada para o passado, Claire tem jogo de cintura, inteligência, muita coragem e coração para sobreviver nas cruéis e fascinantes Terras Altas escocesas. Na série de TV, ela é interpretada por Caitriona Balfe; A Danielle escolheu Charlotte Arkendale, de Caso de Amor. Charlotte é uma mocinha de época, mas decidida e já bem-sucedida em uma carreira que ela mesma construiu, algo bem singular para seu contexto; o Léo elegeu a Karou, de Feita de Fumaça e Osso, que se insere em uma guerra entre anjos e demônios, sendo ela mesma aprendiz de um dos "monstros", mas incrivelmente badass,esperta e com os cabelos azuis; a Aline escolheu Tracy Whitney. 


Melhor Coadjuvante do Ano
Existem coadjuvantes que seguram um livro e aparecem até mais do que os mocinhos. Confiram os nossos vencedores:

A Débora escolheu o enigmático Morfeu, de O Lado mais Sombrio. Sombrio, encantador e manipulador, Morfeu mais parece protagonizar do que ser coadjuvante; E a Mikaela e a Danielle elegeram o mesmo personagem, Kenji, da trilogia Estilhaça-me (Tá podendo, hein Kenji?). Bem-humorado, amigo para todas as horas, Kenji brilha muito mais do que a maioria dos personagens ali e ainda serve como a voz que o leitor gostaria de ter para brigar com a teimosa Juliette; o Léo escolheu a Kim Schein, de Se Eu Ficar, melhor amiga da protagonista, que se destaca na história; a Aline elegeu a Infinite Darlene, drag queen de Garoto encontra Garoto, sempre roubando a cena.



E a premiação está esquentando! Fique acompanhando para a segunda parte do nosso especial, aonde revelaremos os vencedores das várias categorias,inclusive a disputada Melhor Livro do Ano.

Ah, e não esqueça de comentar qual seria a sua lista ideal nas categorias acima! ;)




3 comentários:

  1. de todas as premiações, uma que me fez concordar plenamente, que foi a escolha da débora no "melhor coadjuvante"! 'realmente o personagem 'morfeu' mais parece um protagonista que um personagem secundário.

    gabryel fellipe - quimeras mirabolantes

    ResponderExcluir
  2. Morfeu <3 Acho que de todos os livros que foram citados, o único que já li foi O lado mais sombrio. Morfeu roubou meu coração e adoraria ler algo escrito pelo ponto de vista dele. Aguardando ansiosamente o restante da premiação.
    Beijos

    http://vidasempretoebranco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gabryel Fellipe El Costa,
    Se eu não tivesse escolhido o Kenji, certeza que teria escolhido o Morfeu.Ele é um dos personagens que mais fazem os leitores ansiarem pelos livros da autora, na minha opinião.

    Lary Zorzenone ,
    Eu também adoro o Morfeu, mesmo que ele não conste na minha lista. Se eu não me engano, A Mariposa no Espelho tem o ponto de vista dele também. Vale a pena conferir! Ah, não perca a segunda parte da premiação, será muuito legall!

    Bjs!

    ResponderExcluir