Príncipe Mecânico - Cassandra Clare

Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres — ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada — foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico.



Demorei, mas enfim voltei a ler essa série... fiquei esperando para continuar só quando já tivesse em mãos o último volume, pois já sabia a aflição que seria esperar o último livro... 

Nesse segundo livro, Tessa está mais envolvida com Jem e tentando não pensar em Will... descobrimos o motivo pelo qual Will é tão grosseiro e tenta afastar as pessoas que o cercam... e os sentimentos dos três são cada vez mais evidentes.

Mas o livro é mais focado no triângulo amoroso, na luta de Charlotte em manter o Instituto e pouco se fala sobre o vilão da série, que nem aparece, mas suas maquinações continuam a aparecer... esse livro traz muitas revelações, traições e dúvidas...

Fiquei muito triste com uma grande traição que ocorre, a saúde de Jem está cada dia mais precária e eu que torcia pelo Will, me vi apaixonada por esse personagem tão forte, mas com uma vida tão frágil... Jem é lindo, por dentro e por fora... 

Tessa está mais madura, dominando cada vez mais seus poderes e completamente dividida entre Jem e Will, mas até o final desse livro ela toma uma decisão e seguirá firme nela até o fim...

Charlotte e Henry estão a ponto de perder o Instituto de Londres, pois Benedict Lightwood quer ocupar seu lugar, os filhos de Benedict, Gideon e Gabriel começam a ter cada dia mais importância na série e eu já comecei a amar o Gideon e detestar o Gabriel...

Henry é o caçador das sombras mais atrapalhado que eu já vi, e completamente adorável... a cena onde ele declara seu amor à esposa é a coisa mais linda de se ler... sim, porque em uma época em que as pessoas se casavam por conveniência, Charlotte nunca achou que ele a amasse... mas eles protagonizam um das cenas mais fofas da série...

Magnus Bane, continua ótimo, impagável... sem sombra de dúvidas é meu personagem secundário preferido das duas séries... sendo que nessa segunda, dá para conhecê-lo melhor e ele aparece cada vez mais nas histórias, já estou doida para ler o livro dele...

Enfim, sem dúvida alguma a autora está cada dia melhor... recomendo fortemente a leitura das duas séries, sendo que quem não leu a primeira pode começar tranquilamente por essa e só depois ler a outra...

Peças Infernais:
- Anjo Mecânico
- Príncipe Mecânico

- Princesa Mecânica

Nota (0 a 5): 4,5

Photobucket

2 comentários:

  1. Li apenas o primeiro da coleção, gostei e tudo... Só acho que não tenho mais tanta paciência para o drama que a Cassandra adora fazer com os triângulos amorosos (Já sofri muito com a Clary e o Jace rs).
    Mas fora isso, a Inglaterra Vitoriana e o ar steampunk são muito legais e eu tenho vontade de ler o restante da coleção.
    Parabéns pela resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Ah, leia sim Mika... esse ela faz algo bem surpreendente... gostei mais dessa série que dá outra...

    beijos,

    ResponderExcluir