A Playlist da Minha Vida - Leila Sales

Livro: A Playlist da Minha Vida
Autor: Leila Sales
Páginas: 312 
Ano: 2014

Sinopse: Elise Dembowski nunca foi popular na escola. Ninguém conversava com ela na hora do intervalo nem a convidava para sair no fim de semana. Pior. Ninguém jamais se interessou em saber o que tanto a ela escutava em seu iPod: playlists com o melhor da música pop, único território em que Elise se sente confortável e confiante.Diante de seu desajuste em relação à maioria, a adolescente tenta de tudo – inclusive a mais radical das saídas, felizmente sem sucesso. No auge de seu solitário desespero, o acaso a leva até a porta de uma balada noturna, via de acesso para um mundo completamente novo, cheio de som e diversão, no qual sua veneração por música funciona como senha para inclusão em um inédito círculo de amizades.As festas noturnas do Start – o melhor clube underground do mundo – tornam-se o lugar onde a felicidade, a aceitação social e até o amor são possíveis para Elise. Não demora muito para que um misterioso bullying eletrônico e a habilidade da garota como DJ coloquem em confronto este universo com a dura realidade cotidiana.A playlist da minha vida é uma vibrante fábula pop que lida com temas recorrentes nas obras contemporâneas para jovens: exclusão, invasão de privacidade, resgate de autoestima e muita trilha sonora. Escrito pela americana Leila Sales, o livro se ambienta em dois cenários: o escolar, com sua dinâmica de poder juvenil baseada em “popularidade”, e o da cena noturna, em que adolescentes ensaiam seus primeiros voos para uma existência adulta.

Um livro adolescente que trata de assuntos pesados superficialmente e de uma maneira bem mais simples do que eu esperava. 

Elise tem 16 anos e é aquela garota bem clichê que não tem amigos, sofre bullying por ser diferente e almoça na sala da professora de matemática porque ninguém a quer por perto. Seus pais são separados e ela tem uma vida adaptada a isso, passando uns dias na casa da mãe e outros na casa do pai durante a semana. Assim como seu pai, Elise é apaixonada por música (mais especificamente rock clássico) e ama criar playlists em seu laptop pra qualquer ocasião que ela ache legal. Mas isso só a faz ficar mais fechada dentro de si. 

Ninguém se interessa por ela, ninguém nunca conversa com ela e quando algum colega da escola se aproxima é só para dizer o quanto ela é esquisita. 

Quando as aulas estão prestes a recomeçar, Elise decide que não quer mais ser invisível e está determinada a fazer amigos. Ela passa o verão inteiro lendo revistas e blogs de moda e música pop para tentar se encaixar no padrão das garotas da sua idade. Gasta todas as suas economias com roupas novas e descoladas e tem certeza absoluta de que tudo será diferente. 

Claro que ela estava enganada, pois as aparências podem ser mudadas com facilidade, mas o que temos por dentro é único e nada pode mudar. Elise descobre isso da pior forma possível quando volta pra escola e ninguém nem repara em suas mudanças. Ela continua sendo invisível para a massa de pessoas populares. 

Em uma atitude desesperada de chamar a atenção para si e conseguir um pouco de afeto, ela decide que precisa se matar. Na verdade, ela não quer isso de verdade, mas acha que é um jeito de punir a si mesma e a todos que causaram seu sofrimento durante anos. 

Depois da tentativa mal sucedida de suicídio sua vida vai mudando aos poucos. Ela vai encontrar a força que precisa na música e nos novos amigos que ela acaba fazendo em uma casa noturna que ela encontra em uma de suas caminhas noturnas. Ela começa a ter duas personalidades: a Elise invisível da escola e a DJ descolada da Starters.  

Não vou negar que eu esperava mais desse livro. Ano passado eu li tantas histórias bem escritas e mais aprofundadas sobre todos esses temas pesados que estranhei um pouco a abordagem menos sensível da autora. 

É legal ver o jeito único da personagem se descobrindo e se aceitando, mas demorei a entender a forma como ela pensa. Ela é um tanto inconsequente e com o emocional bem abalado. 

Quando Elise encontra a Starters aparecem alguns personagens bem legais, mas o mais marcante da história é o Char. Ele é DJ e vai causar uma pequena confusão com os sentimento de Elise. Gostei dele no começo, mas depois de ver o quanto ele é egoísta e egocêntrico, fica bem difícil ter simpatia por ele.  O diferente desse livro é que ele não tem o romance como foco da história e a Elise consegue crescer e mudar seus pensamentos sozinha, errando e aprendendo sempre. 

Gostei muito das referências musicais que aparecem no livro. Todo capítulo começa com uma parte da letra de uma musica de rock. The Cure, Smiths, Oasis e muitas outras bandas que eu gosto foram citadas e foi legal porque enquanto eu lia, eu ficava com vontade de escutar a música para entrar no clima. Foi a parte mais legal da história. 

Apesar de não ser o tipo de livro que mais me agrada, recomendo para adolescentes que frequentam aquele ambiente escolar clichê, tenho certeza que muitos irão se identificar. 

Avaliação (de 0 a 5): 3,0. 



Photobucket

1 comentários:

  1. Olá Aline,
    não é bem meu estilo de livro, mas parece que vale a pena dar uma espiadinha rsrs, o livro parece abordar temas bem polêmicos, como o suicídio.

    Beijos!

    ResponderExcluir