A mais pura verdade - Dan Gemeinhart (@Novo_Conceito)

Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.
Mas, em certo sentido um sentido muito importante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.
Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. 
A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.



A mais pura verdade (The Honest Truth)
Autor: Dan Gemeinhart 
Editora Novo Conceito (2015)
224 páginas

Ah quem me dera ter lido a sinopse, estaria preparada para um sicklit. 

Em contrapartida foi ótimo me jogar na leitura em completa ignorância.

A Mais Pura Verdade... o título é repetido a cada afirmativa que mereça o complemento, e vamos concordar com Mark.

Logo no começo não sabemos o nome dele, a menos que tenham lido a sinopse, ele está colocando em prática um plano bem inteligente que visa realizar seu sonho.

Os pais de Mark não sabem para onde ele pode ter ido, e com seu cãozinho a tiracolo.

Carregando o pouco que consegue e acha necessário ele viaja de Wenatchee até Seattle com Beau na mochila, ele tem uma câmera e dinheiro suficiente para chegar até Paradise e escalar o Monte Rainier.

Aos poucos ele conta qual sua doença, o que motivou a decisão de ir até a montanha e qual sua real intenção ao chegar no topo.



Dan Gemeinhart é habilidoso narrando essa aventura de Mark sob o ponto de vista do garoto de doze anos, o que passou na escola, o que vem sentindo desde que teve a recaída.

O sentimento de solidão de mark é pungente, bem como o amor que sente por Beau e por Jessie.

Ah Jessie... Mark deixa a melhor amiga com um grande segredo em mãos que lhe causa dúvidas, corrói sua sanidade. E querendo ou não é um teste de lealdade.

Beau é um cachorrinho muito amoroso e bem ímpar. Ele faz e fará tudo o que puder para ajudar seu amigo.

O autor me pregou diversas peças ao longo da leitura. Quando o coração enchia de desesperança vinha uma reviravolta ou o inverso.

Os capítulos são entremeados por intercessões nas quais a Jessie é narradora. Deu um plus à trama, e uma gama maior de sentimentos.

A mais pura verdade é um relato de esperança, fé, desespero, força de vontade, muita perseverança. É um livro reflexivo, intenso e que pelos olhos de duas crianças nos faz sonhar, pensar e torcer para que milagres realmente aconteçam.


Nota (0-5): 4


6 comentários:

Deixe seu comentário